Pequim ajudará a recuperar rublo ‘caso necessário’, diz ministro chinês

Wang disse que a Rússia tem “sabedoria” para sair de dificuldades Foto: wikicommons

Wang disse que a Rússia tem “sabedoria” para sair de dificuldades Foto: wikicommons

A China está disposta a ajudar a Rússia se houver necessidade, mas acredita que o país tem capacidade de superar seus problemas econômicos por conta própria, segundo ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, citado por um jornal estatal nesta segunda-feira (22).

O rublo caiu cerca de 45% em relação ao dólar este ano, sofrendo quedas particularmente acentuadas no início da semana passada. O presidente russo Vladímir Pútin se recusou a chamar o declínio de ‘crise’ e garantiu que a moeda nacional irá recuperar seu valor novamente.

Em entrevista no fim de semana, Wang disse que a Rússia tem “sabedoria” para sair de dificuldades, segundo o jornal “China Daily”. “Se os russos precisarem, vamos fornecer a assistência necessária dentro de nossa capacidade”, disse ele, lembrando das relações próximas entre os dois países.

Em meio à queda do rublo, o Ministério do Comércio da China propôs também a intensificação do uso da moeda chinesa no comércio com a Rússia, para “garantir trocas comerciais seguras e confiáveis entre os países”.

China e Rússia têm estreitos laços diplomáticos e econômicos, sobretudo no setor de energia. No entanto, a China manteve-se relativamente fora da crise na Ucrânia, evitando tomar partidos e pedindo um diálogo para resolução do problema.

As exportações da China para a Rússia cresceram 10,5% e as importações subiram 2,9% nos três primeiros trimestres do ano em relação ao mesmo período em 2013. As trocas comerciais entre os países chegaram a US$ 70,78 bilhões.

A agência reguladora de câmbio da China informou na semana passada que estava monitorando de perto a queda do rublo, mas não havia observado um impacto significativo sobre os fluxos de capital transfronteiriços.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.