Moscou conquista 2ª posição em ranking de megacidades de emergentes

Moscou obteve melhores resultados em indicadores como nível de alfabetização e taxa de matrícula líquida Foto: divulgação

Moscou obteve melhores resultados em indicadores como nível de alfabetização e taxa de matrícula líquida Foto: divulgação

Capital ocupou o segundo lugar no ranking da PwC "De Moscou a São Paulo", que foi elaborado com base em um estudo abrangente de sete cidades dos principais países com economias em desenvolvimento. No âmbito do estudo, elaborado especialmente para o Fórum Urbanístico de Moscou, a PwC comparou Moscou, Pequim, Cidade do México, São Paulo, Istambul, Jacarta e Mumbai considerando 59 variáveis.

Moscou ocupou o segundo lugar no ranking da PwC "De Moscou a São Paulo”, perdendo apenas para Pequim. Este já é o segundo ranking anual elaborado com base no estudo de sete cidades dos principais países (grupo E-7) com economias em desenvolvimento.

Após um ano, o trio de líderes não sofreu alterações: o primeiro lugar foi ocupado por Pequim, seguida por Moscou e Cidade do México. Depois aparecem Istambul e São Paulo (quarto e quinto lugares, respectivamente).

A fim de comparar as cidades, a PwC utilizou 59 indicadores em 10 categorias. Para que nenhuma cidade apresentasse um bom resultado devido apenas ao seu tamanho, as variáveis foram normalizadas por área ou número de habitantes da cidade, diz o relatório da PwC.

Durante a realização da coleta de dados para o estudo foram utilizadas três fontes básicas de informação: organizações internacionais como Banco Mundial e Organização Mundial de Saúde; departamentos de estatísticas nacionais e municipais; e, finalmente, agências de informações comerciais.

Moscou lidera no ranking de desenvolvimento sustentável e proteção ambiental no grupo de cidades pesquisado Foto: divulgação

Comparada a outras cidades do grupo, Moscou obteve melhores resultados em indicadores como nível de alfabetização e taxa de matrícula líquida (razão entre o número total de matrículas de alunos com a idade prevista para estar cursando um determinado nível e a população total da mesma faixa etária) em estabelecimentos de ensino e na parcela da população com formação superior. De acordo com os dados do estudo, Moscou também lidera no ranking de desenvolvimento sustentável e proteção ambiental no grupo de cidades pesquisado. 

Além disso, para a realização do estudo, a empresa entrevistou os próprios colaboradores que residem nas respectivas capitais.

"Muitas vezes, a percepção que os próprios moradores e visitantes têm da megacidade revela as tendências e os problemas da vida urbana moderna de forma mais eloquente do que os números", declarou David Gray, sócio-diretor da PwC na Rússia.

Tendências

Os autores do relatório observaram duas tendências neste ano. Em primeiro lugar, houve uma redução significativa da brecha entre Pequim e Moscou. Em segundo lugar, aumentou a defasagem das outras cidades do grupo E7 em relação às capitais da China e da Rússia.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.