Kremlin de olho em cooperação com a Unasul

“Apoiamos os processos de integração na América Latina e temos interesse na viabilidade política e econômica de tais iniciativas", disse Aleksandr Schetínin Foto: Evguêni Biiatov/RIA Nóvosti

“Apoiamos os processos de integração na América Latina e temos interesse na viabilidade política e econômica de tais iniciativas", disse Aleksandr Schetínin Foto: Evguêni Biiatov/RIA Nóvosti

Bloco sul-americano sinaliza intenção de estabelecer parcerias extrarregionais. Para a Rússia, interação com a Unasul (União de Nações Sul-Americanas) possui boa perspectiva de servir de complemento às relações bilaterais que Moscou tem com cada um dos Estados da organização.

Representantes do governo russo manifestaram apoio aos processos de integração na América Latina e disposição para cooperar com a Unasul. “Estamos prontos para fortalecer as relações com o bloco, na medida em que os países componentes estejam dispostos a estabelecer laços extra-regionais com outros países, como a Rússia”, afirmou Aleksandr Schetínin, diretor do Departamento Latino-Americano do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, à agência Tass.

“Apoiamos os processos de integração na América Latina e temos interesse na viabilidade política e econômica de tais iniciativas, principalmente daqueles que buscam a unidade da região, ao invés dos processos que buscam a separação pautada em determinados critérios”, acrescentou o diplomata.

O presidente russo Vladímir Pútin foi inclusive convidado pelo presidente equatoriano, Rafael Corrêa, para participar da próxima assembleia da organização. “Acreditamos que este convite reflete o interesse da Unasul em estabelecer uma cooperação”, disse Schetínin.

Questionado sobre as áreas prioritárias de parceria com a Rússia, Schetínin afirmou que “a Unasul está em processo de formação institucional e até o momento tem focado na cooperação intrarregional. No entanto, depois da eleição do secretário-geral Ernesto Samper, a organização orienta-se à expansão da cooperação com países de outras regiões”.

Durante a 6a Cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), realizada na cidade de Fortaleza em julho passado, o encontro dos membros com 11 líderes latino-americanos abordou questões políticas e de cooperação econômica, entre outros assuntos internacionais. “A interação da Rússia com a Unasul possui boa perspectiva de servir de complemento às relações bilaterais que Moscou tem com cada um dos Estados da organização”, concluiu Schetínin.

 

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.