Possíveis sanções a jornalistas são absurdo, diz diplomacia russa

No protocolo, entre outros pontos, falava-se da possível inclusão de vários jornalistas russos ou mesmo de agências de informação nas listas de sanções da UE Foto: RG

No protocolo, entre outros pontos, falava-se da possível inclusão de vários jornalistas russos ou mesmo de agências de informação nas listas de sanções da UE Foto: RG

Reunião teria discutido possível inclusão de vários jornalistas russos ou mesmo de agências de informação nas listas de sanções da UE por alegada cobertura propagandista da situação no leste da Ucrânia e da entrada da Crimeia na Rússia.

O possível anúncio de sanções contra jornalistas russos é absurdo e inaceitável, declarou Konstantin Dolgov, representante do Ministério das Relações Exteriores da Rússia (MRE) para questões dos direitos humanos, da democracia e da supremacia do direito.

Recentemente, o jornal alemão “Yunge Welt” publicou excertos do protocolo da reunião do Comitê de Representantes Permanentes dos países membros da UE (União Europeia), de 10 de setembro.

No protocolo, entre outros pontos, falava-se da possível inclusão de vários jornalistas russos ou mesmo de agências de informação nas listas de sanções da UE por alegada cobertura propagandista da situação no leste da Ucrânia e da entrada da Crimeia na Rússia, lê-se num comentário da diplomacia russa.

"Sublinhamos novamente o fato absurdo e inaceitável de semelhantes interpretações dos acontecimentos ucranianos", lê-se no comentário de Dolgov, publicado na página do MRE da Rússia.

No MRE, apelam aos “institutos internacionais de defesa dos direitos humanos, incluindo representantes da OSCE para questões da liberdade de imprensa, a não permitirem mais uma violação grosseira das normas internacionais no campo dos direitos humanos”.

 

Publicado originalmente pela Voz da Rússia

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.