Quarto secreto do KGB é descoberto em sala de concertos na Letônia

Recente descoberta foi o segundo espaço secreto encontrado durante a reforma do edifício da Academia de Ciências Foto: Reuters

Recente descoberta foi o segundo espaço secreto encontrado durante a reforma do edifício da Academia de Ciências Foto: Reuters

As reformas na Academia de Ciências da Letônia revelaram uma “sala secreta” do KGB, onde os agentes da polícia secreta soviética podiam sorrateiramente monitorar visitantes durante conferências e espetáculos.

O edifício da época de Stálin, localizado na capital Riga, estava sendo reformado depois de décadas de inatividade que se seguiram ao colapso da União Soviética, em 1991.

“Durante a reforma do corredor, encontramos algo muito interessante: uma sala do KGB a partir do qual eles [os agentes] podiam observar todo o auditório”, contou Juris Miller, responsável pela reforma.

Os restauradores pretendem preservar o espaço e transformá-lo em um museu, semelhante ao Museu do DDR, em Berlim, para “expor aspectos da vida durante o regime soviético”, acrescentou Miller.

A recente descoberta foi o segundo espaço secreto encontrado durante a reforma do edifício da Academia de Ciências. Ao restaurar o teto da sala de concertos, os operários já haviam descoberto uma nota manuscrita deixada atrás de um painel.

Na nota, datada de março de 1955 e aparentemente plantada durante o contínuo trabalho no edifício após a morte do ditador soviético Iossef Stálin, em 1953, lê-se: “A uma distância de um metro do emblema, dois meios-litros [garrafas] de vodca moscovita foram consumidos para marcar a conclusão do trabalho no teto”.

A União Soviética anexou a Letônia em 1940, e recuperou o controle do país novamente em 1944, após um período transitório de ocupação pela Alemanha nazista.

A sala de concertos será reaberta ao público no próximo sábado (20).

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.