Iraque recebe helicópteros russos para combater EI

Os helicópteros de ataque Mi-28NE "Night Hunter" foram encomendados pelo Iraque em 2012 Foto: ITAR-TASS

Os helicópteros de ataque Mi-28NE "Night Hunter" foram encomendados pelo Iraque em 2012 Foto: ITAR-TASS

De acordo com as informações divulgadas pelo Iraque, equipamentos serão usados na luta contra o Estado Islâmico. Além de ações militares, os helicópteros serão usados para o fornecimento de ajuda às regiões bloqueadas.

O Ministério da Defesa do Iraque declarou que o país receberá um novo lote de helicópteros de ataque russos Mi-28NE "Night Hunter".

O número de helicópteros não foi especificado, embora um vídeo publicado pelo ministério mostre pelo menos três aeronaves russas. Todos os helicópteros serão entregues parcialmente desmontados. Os especialistas russos também chegarão ao Iraque para ajudar com a manutenção dos aparelhos. 

De acordo com informações divulgadas pelo Ministério iraquiano, os "caçadores noturnos” serão usados na luta contra o Estado Islâmico. Além de ações militares, os helicópteros serão utilizados no fornecimento de ajuda às regiões bloqueadas. 

Os helicópteros de ataque Mi-28NE "Night Hunter" foram encomendados pelo Iraque em 2012, quando os dois países assinaram um contrato de US$ 4,2 bilhões. Inicialmente, o contrato previa a entrega de 36 unidades. Mais tarde, as partes decidiram substituir vários Mi-28 pelo modelo de transporte e ataque Mi-35. O acordo também mencionava o fornecimento de 42 sistemas de defesa antiaérea Pantsir-S1.

No final de junho, quando o Estado Islâmico começou avançar no Iraque e na Síria, a Rússia entregou cinco caças Su-25. O agravamento da situação militar e as crescentes tensões entre o governo iraquiano e as autoridades americanas aceleraram a assinatura do contrato.

"Confirmamos o apoio internacional da Rússia aos esforços do governo iraquiano para a expulsão imediata dos terroristas", declarou o presidente do Iraque no final de junho.

Além disso, em julho deste ano, o Iraque pediu à Rússia o fornecimento de artilharia, morteiros e quatro sistemas de lança-chamas pesados TOS-1А “Solntsepiok”, a US$ 1 bilhão. 

Especialistas militares russos apoiam o fornecimento de armamento do país para o Iraque.

De acordo com o especialista em Oriente Médio Gueôrgui Mírski, o radicalismo islâmico é a principal ameaça para a segurança da Rússia e do mundo inteiro. 

O diretor do Centro de Segurança Internacional do Instituto de Economia Mundial e Relações Internacionais da Academia de Ciências da Rússia, Aleksêi Arbatov, comcorda com Mírski.

"Se os Estados Unidos retirarem suas tropas do Afeganistão e os radicais islâmicos chegarem ao poder no Iraque, será formado um buraco negro da Palestina até a região de Hindu Kush, uma zona de violência, guerra e terrorismo", diz Arbatov.

Ambos os especialistas afirmam que apenas a consolidação das forças de toda a comunidade internacional permitirá enfrentar essa ameaça.

 

Publicado originalmente pelo Lenta.ru 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.