Moscou concede visto de residência a Edward Snowden

Segundo advogado de Snowden, há uma “poderosa propaganda americana” contra Snowden, a quem definiu como “o homem mais procurado do mundo neste momento” Foto: AP

Segundo advogado de Snowden, há uma “poderosa propaganda americana” contra Snowden, a quem definiu como “o homem mais procurado do mundo neste momento” Foto: AP

Em quatro anos, o ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança americana poderá pedir a cidadania russa.

O ex-analista de inteligência americano Edward Snowden recebeu autorização para permanecer na Rússia por mais três anos, informou na última quinta-feira (7) seu advogado, Anatoli Kutcherev. O tempo de permanência de Snowden no país, onde vive há um ano, se esgotaria em 1º de agosto.

Kutcherev anunciou também que o ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos pretende pedir a cidadania russa. “Assim ele poderá mover-se livremente dentro da Rússia e viajar para o exterior por um período de três meses, segundo os termos da legislação russa”, explicou o advogado. Ele afirmou que Snowden preferiu pedir o visto de residência, já que o procedimento para obter o visto de refugiado necessitava de renovação anual.

Segundo o advogado, Snowden deverá se reunir com a imprensa nos próximos dias. “Logo ele se encontrará com vocês. Não quero falar nada em nome dele, assim que for possível marcaremos uma coletiva de imprensa”, prometeu.

Assim como outros estrangeiros que esperam obter a cidadania russa, Snowden é um trabalhador qualificado e está aprendendo a língua do país.

Possibilidade de extradição

O advogado do ex-analista foi enfático em afirmar que não é possível, nos termos da legislação russa, Snowden ser extraditado. “Segundo a lei russa, o deferimento de um pedido de extradição por parte dos Estados Unidos é impossível. Ele não cometeu nenhum crime e na Rússia não é acusado de nenhum ato ilícito.”

“Oficialmente, os Estados Unidos não apresentaram nenhum pedido de extradição. E nem poderiam, porque não há instrumentos jurídicos baseados em atos internacionais que ofereça essa possibilidade”, afirmou Kutcherev. Por outro lado, o advogado relembrou do episódio em que o procurador-geral dos Estados Unidos enviou uma carta ao Ministério da Justiça russo pedindo que entregasse Snowden ao país, afirmando que o ex-agente não estaria sujeito à pena de morte.

Segundo Kutcherev, há uma “poderosa propaganda americana” contra Snowden, a quem definiu como “o homem mais procurado do mundo neste momento”. Sendo assim, a questão da integridade física do ex-agente é prioritária, e ele continua saindo às ruas somente escoltado por agentes de segurança privados.

Como Snowden vive na Rússia

“Snowden está levando uma vida modesta na Rússia e agora está aprendendo o idioma do país. Ele mesmo escolheu seu local de residência e se locomove livremente pela cidade: visita museus, lojas e teatros. Ele se preocupa com a segurança, por isso vive de forma modesta”, contou Kutcherev.

“Ele não tem proteção do Estado e nem pretende ter. Para formalizar o pedido de segurança, há uma série de procedimentos burocráticos. Atualmente, ele recorre a um serviço de segurança privado”, explicou o advogado.

Snowden está trabalhando na Rússia na área de tecnologia da informação. Além disso, segundo seu defensor, o ex-agente está engajado em atividades de defesa dos direitos humanos. No quesito financeiro, o advogado afirmou que Snowden recebe seu próprio salário e conta com ajuda financeira de fundações, que reúnem doações privadas de pessoas e outras organizações não-governamentais.

Kutcherev afirmou ainda que Snowden “sente muitas saudades da família, já que está longe de sua terra natal”. “O período inicial foi bem difícil para ele”, concluiu.

 

Publicado originalmente pelo ITAR-TASS

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.