Ministério reforça necessidade de “paz urgente” entre Israel e Gaza

Mais 1.300 palestinos morreram desde o início do recente conflito Foto: AP

Mais 1.300 palestinos morreram desde o início do recente conflito Foto: AP

De acordo com uma nota publicada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, a prioridade atual nas negociações de paz no Oriente Médio é chegar novamente a um cessar-fogo humanitário, a fim de brecar o derramamento de sangue e garantir o desenvolvimento e vida normal para Gaza, junto com a segurança em Israel.

“Isso deve lançar as bases para futuros acordos, excluir incidentes perigosos similares e garantir condições de vida normais, o desenvolvimento da Faixa de Gaza e da segurança em Israel”, acrescentou o ministério, ressaltando “profunda preocupação” com os acontecimentos em Gaza.

“Nós também apoiamos os esforços para cumprir a iniciativa de paz proposta no início pelo Egito”, declarou o ministério. “Acreditamos que são necessários esforços conjuntos de todas as partes envolvidas para promover a resolução da crise em Gaza.”

Reportagens confirmam a morte de mais 1.300 palestinos, além de 7.600 feridos desde o início do conflito atual. Civis estão entre a maioria das vítimas.

Mais de 50 israelenses também foram mortos, a maioria deles militares. Estima-se que os militantes do Hamas tenham lançado aproximadamente 2.400 mísseis contra Israel.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.