Secretário-geral da Otan sugere devolução da Crimeia à Ucrânia

Otan não considera a possibilidade de intervenção armada no conflito ucraniano Foto: Reuters

Otan não considera a possibilidade de intervenção armada no conflito ucraniano Foto: Reuters

Anders Fogh Rasmussen reiterou necessidade de solução política e diplomática para crise ucraniana.

“Continuamos tratando a península como parte da Ucrânia, portanto, exigimos a sua devolução ao Estado ucraniano”, afirmou Anders Fogh Rasmussen, em entrevista coletiva que antecedeu a reunião de dois dias com ministros de Defesa dos 28 países-membros da Otan.

De acordo com o secretário-geral da organização, a Otan não considera a possibilidade de intervenção armada no conflito ucraniano, porém, sugere que a Rússia tome as medidas adequadas para a resolução da crise na Ucrânia, dando prioridade à “retirada de suas tropas das áreas próximas às fronteiras”. 

“Apesar de já termos registrado o início do processo da retirada, dezenas de milhares de soldados russos ainda encontram-se próximo às divisas russo-ucranianas”, acrescentou o diplomata.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.