Snowden diz ter “vida surpreendentemente aberta” em Moscou

Snowden: “Eu nunca escolhi vir para a Rússia" Foto: Reuters

Snowden: “Eu nunca escolhi vir para a Rússia" Foto: Reuters

Em entrevista ao Fantástico, ex-especialista do NSA falou sobre vida na Rússia, desdobramentos de suas revelações e vontade em obter asilo no Brasil.

Em entrevista ao Fantástico neste domingo (1), o ex-especialista da Agência de Segurança Nacional (NSA) disse que os EUA deliberadamente cancelaram o seu passaporte enquanto estava em trânsito pelo aeroporto Domodêdovo, em Moscou.

“Eu nunca escolhi vir para a Rússia. Eu estava a caminho da América do Sul”, disse Snowden, acrescentando que seguia para o Equador depois de partir de Hong Kong, onde havia revelado a jornalistas documentos que comprovavam o sistema de vigilância em massa dos serviços especiais norte-americanos.

Ele reafirmou ser um especialista em cibersegurança cuja tarefa recente era formar agentes da CIA para proteger as informações. O ex-agente ressaltou que não cooperar com qualquer governo ou país.

Snowden disse ter certeza de que os russos o monitoram, mas nunca percebeu nada. Embora não possa revelar a localização de sua residência em Moscou por questões de segurança,  ele disse levar uma "vida surpreendentemente aberta".

Snowden contou que ainda não havia decidido sobre o que fazer depois que o período de asilo temporário se esgotar, mas admitiu que ficaria feliz em partir para o Brasil. “Eu adoraria morar no Brasil. De fato, eu já pedi asilo ao governo brasileiro”, continuou.

As revelações de Snowden também suscitaram grande controvérsia no Brasil, quando foi revelado que os serviços secretos norte-americanos espionaram empresas e políticos brasileiros, incluindo a presidente Dilma Rousseff.

 

Com informações da agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.