Kremlin cobra explicações oficiais sobre comentários do príncipe Charles

Porta-voz russo rebateu que Pútin e os representantes do governo transmitiram sua posição em relação à Ucrânia "quase que em regime diário" Foto: Flickr

Porta-voz russo rebateu que Pútin e os representantes do governo transmitiram sua posição em relação à Ucrânia "quase que em regime diário" Foto: Flickr

O governo russo pediu as autoridades inglesas para darem explicações sobre os comentários feitos pelo herdeiro do trono britânico ao comparar as recentes ações do presidente russo, Vladímir Pútin, com as iniciativas empreendidas por Adolf Hitler.

“Atentamos à reportagem sobre a declaração feita pelo príncipe Charles em uma conversa privada durante visita ao Canadá”, declarou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Aleksandr Lukachevitch.

O jornal britânico “The Daily Mail” publicou na quarta-feira passada (21) que algumas testemunhas ouviram o príncipe comparar Pútin a Hitler, após Marienne Ferguson, 78 anos, contar sobre sua fuga dos nazistas e a perda da família no Holocausto.

“E agora Pútin está fazendo quase o mesmo que Hitler”, teria comentado o herdeiro do trono britânico.

“Se o príncipe Charles realmente fez tal comentário, suas palavras certamente não o honram como futuro monarca da Grã-Bretanha”, acrescentou o porta-voz.

“A posição da Rússia em relação à Ucrânia e à Crimeia foi transmitida ao público mundial pelo presidente, primeiro-ministro, chanceler e outros representantes da liderança russa quase que em um regime diário”, finalizou Lukachevitch.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.