Nova “lista negra” da UE afeta 13 russos e 2 empresas da Crimeia

Pútin (centro) na Cúpula UE-Rússia de São Petersburgo, em 2012 Foto: AP

Pútin (centro) na Cúpula UE-Rússia de São Petersburgo, em 2012 Foto: AP

Medida faz parte de sanções impostas em consequência de crise política na Ucrânia.

Os ministros das Relações Exteriores dos 28 países-membros da União Europeia incluíram mais 13 pessoas e 2 empresas da Crimeia na lista de sanções contra a Rússia.

“Como complemento da lista negra, foram nomeadas 13 pessoas e duas empresas com base na Crimeia”, disse uma fonte diplomática à agência de notícias Itar-Tass, acrescentando que as medidas entrariam em vigor já nesta terça-feira (13).

O primeiro pacote de sanções impostas à Rússia pelos países da UE foi anunciado em 18 de março, depois de os moradores da Crimeia votarem pela união à Federação Russa em um referendo. Na época, relação incluía 21 funcionários russos e crimeanos.

O segundo conjunto de medidas punitivas surgiu no dia 21 de março, quando a UE ampliou a relação e cancelou a cúpula UE-Rússia, programada para junho. A relação foi novamente ampliada em 28 de abril.

A UE tem impostos medidas proibitivas à Rússia paralelamente aos EUA.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.