Cinema e bibliotecas sofrem consequências da anexação da Crimeia

As sanções significam uma perda para ambos os lados Foto: ITAR-TASS

As sanções significam uma perda para ambos os lados Foto: ITAR-TASS

Rússia e EUA encerram cooperação nas áreas cinematográfica e biblioteconômica.

A Rússia suspendeu a cooperação entre a Biblioteca Presidencial Boris Iéltsin e a Biblioteca do Congresso norte-americano, bem como deixará de transmitir aos Estados Unidos cópias digitais de filmes raros da coleção do Fundo Estatal de Cinema Russo (Gosfilmofond). Ambas as decisões foram tomadas devido às sanções impostas contra as autoridades russas, empresários e membros do Parlamento russo após a anexação da Crimeia pelo país.

“As sanções significam uma perda para ambos os lados. Neste caso, principalmente para o lado americano”, comentou Vladímir Kójin, diretor do grupo de trabalho responsável pela cooperação entre a Biblioteca Boris Iéltsin e a Biblioteca do Congresso.

Kójin lembrou que em 2010 a Rússia doou aos americanos cópias digitais de dez filmes que foram retirados dos EUA e posteriormente extraviados. Entre as obras raras extraviadas estavam produções de diretores de cinema mudo como James Cruz, Rex Ingram, George Fitzmaurice e Victor Fleming. As películas eram exibidas nos cinemas soviéticos na década de 1920 e eram até então mantidas no Gosfilmofond.

“Chegam a nós não somente filmes russos, mas também todos aqueles que estão em exibição no país. Nossa coleção está registrada no Guiness, o Livro dos Recordes, como o maior repositório de filmes do mundo. Americanos, alemães e japoneses viajam até aqui para ver filmes que em seus países já não são mais encontrados”, relatou o diretor do Gosfilmofond, Nicolai Borodatchov.

Durante a cerimônia de doação em 2010, o diretor da Biblioteca do Congresso, James Billington, disse que o arquivo russo poderia conter cerca de duzentos filmes que não são mais encontrados nos EUA. A Biblioteca do Congresso, por sua vez, doou à Biblioteca Boris Yeltsin uma seleção de cópias digitais dos trabalhos do célebre fotógrafo russo Serguêi Prokúdin-Górski.

A troca baseou-se em uma iniciativa das duas bibliotecas para o desenvolvimento do projeto Biblioteca Digital Mundial.

“Partindo das sanções declaradas, podemos dizer que para os EUA a cooperação nesta importante área está acabada por enquanto”, concluiu Kozhin. Pouco antes desta decisão, ele foi incluído na segunda lista de funcionários russos contra os quais os EUA impuseram sanções econômicas.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.