Kremlin rebate críticas de Obama sobre atuação na Crimeia

Presença militar russa na Crimeia foi criticada por líderes americanos e ucranianos nesta sexta-feira (28) Foto: Reuters

Presença militar russa na Crimeia foi criticada por líderes americanos e ucranianos nesta sexta-feira (28) Foto: Reuters

Presidente norte-americano criticou presença militar da Rússia em península que pertence ao território ucraniano. Diplomata russo alegou que Frota do Mar Negro opera na região de acordo com documento assinado entre países em 2010.

A Rússia está operando na Crimeia conforme acordo assinado com a Ucrânia sobre a presença da Frota do Mar Negro na península. "Temos um acordo com a Ucrânia sobre a presença da frota russa do Mar Negro em Sevastopol, e estamos atuando no âmbito desse acordo", declarou o representante permanente da Rússia na ONU, Vitáli Tchurkin, após a reunião do Conselho de Segurança da ONU neste sábado (1).

"É preciso perguntar às autoridades da Crimeia o que é que elas pensam da mediação proposta por líderes internacionais. Mas também não somos contra a mediação imposta”, acrescentou. Segundo Tchurkin, o Kremlin também interesse ​​na prosperidade da Ucrânia e acredita que "um importante elemento da instabilidade e problemas em diferentes partes da Ucrânia é o fato de o acordo de 21 de fevereiro ter sido violado logo após a sua assinatura”.

O diplomata observou ainda que a atual liderança da Ucrânia, eleita sob pressão do movimento dos nacionalistas, "não pode ser chamada de governo de unidade nacional". “Isso causa provocação em algumas partes da Ucrânia, especialmente depois o Parlamento ucraniano ter revogado o estatuto da língua russa como oficial em algumas regiões, incluindo a Crimeia", explicou Tchurkin.

Em discurso oficial na manhã desta sexta-feira (28), o presidente norte-americano Barack Obama havia dito que a entrada das tropas russas no território da Ucrânia seria inaceitável. A evolução dos acontecimentos, de acordo com Obama, pode ameaçar a Rússia com o fracasso da Cúpula dos Oito, em Sôtchi, e desacelerar a interação econômica entre os países.

Também no início desta sexta, o Parlamento ucraniano condenou os acordos entre a Ucrânia e a Rússia referentes à Frota do Mar Negro em território ucraniano. Os Acordos de Kharkov foram assinados, em abril de 2010, pelos então presidentes da Rússia e da Ucrânia, Viktor Ianukóvitch e Dmítri Medvedev, respectivamente. 

A Rússia aluga grande parte dos ancoradouros de Sevastopol para estacionar mais de 30 navios de guerra e outras embarcações militares. Lá também encontra-se a Frota do Mar Negro, um importante centro de comunicações, um hospital naval, um regimento de mísseis antiaéreos, entre outros elementos.

Nos aeródromos da Crimeia, também estão estacionados 12 aeronaves Su-24M e Su-24MR, além de 10 helicópteros Ka-27. No total, existem cerca de 14 mil militares russos na região.

 

Com materiais dos veículos Rossiyskaya Gazeta e Vzgliad

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.