Rihanna adere a campanha pelos direitos LGBT

Antes mesmo de Rihanna, estrelas pop Madonna e Lady Gaga já haviam abertamente condenado "lei antigay" russa  Foto: kinopoisk.ru

Antes mesmo de Rihanna, estrelas pop Madonna e Lady Gaga já haviam abertamente condenado "lei antigay" russa Foto: kinopoisk.ru

Cantora norte-americana usou o Twitter para postar uma foto de si mesma usando um chapéu com o logotipo P6, em referência ao Princípio 6 da Carta Olímpica, que condena todas as formas de discriminação.

Em um post no fim de semana passado, Rihanna, que tem mais de 34 milhões de seguidores no Twitter, colocou sua foto acompanhada de um link para o artigo opinativo do jornal “The New York Times”, que descreve a lei antigay russa como “repressiva”.

As autoridades do país têm enfrentado uma enxurrada de críticas internacionais após aprovar, no ano passado, uma legislação que proíbe a promoção de valores LGBT entre os menores de idade.

Os ativistas de direitos humanos alegam que a lei fomenta a intolerância em relação a gays, lésbicas, bissexuais e transexuais. A polêmica recebeu impulso adicional com a realização dos Jogos Olímpicos de Inverno, em Sôtchi.

Ativistas russos foram presos durante um protesto no centro de Moscou, no dia da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, e um manifestante italiano acabou detido em Sôtchi, no domingo passado, por ostentar uma bandeira do arco-íris.

A campanha P6, que recebeu o apoio de Rihanna, é uma iniciativa da marca American Apparel. O dinheiro arrecadado com a venda de chapéus, bolsas, cuecas, camisetas e jaquetas com o logo P6 será revertido para grupos de defesa dos LGBT na Rússia.

No ano passado, Madonna e Lady Gaga também condenaram a lei antigay durante as suas apresentações no país.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.