Snowden nega ter trabalhado como espião para o Kremlin

Delator do programa de vigilância norte-americano tem sido alvo de criticas e até ameaças de morte Foto: Reuters

Delator do programa de vigilância norte-americano tem sido alvo de criticas e até ameaças de morte Foto: Reuters

Responsável por divulgar informações secretas da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), Edward Snowden negou as denúncias de estaria colaborando com os serviços de inteligência russos quando expôs detalhes dos programas de vigilância usados pelo governo americano.

“Essa informação é evidentemente falsa, e o povo americano é mais esperto do que os políticos pensam”, disse Snowden à revista “New Yorker” .

Procurado pelas autoridades norte-americanas e vivendo na Rússia desde junho passado, Snowden respondeu as denúncias recentes feitas por lideres do Congresso dos EUA de que estaria trabalhando para o governo russo quando saiu do próprio país.

O ex-consultor da NSA disse que as declarações não têm fundamento, ressaltando que os espiões recebem tratamento melhor do que um esconderijo em um aeroporto de Moscou por mais de um mês.

“Os veículos divulgam declarações que os próprios responsáveis admitem ser mera especulação”, acrescentou. “A imprensa desempenha um papel de destaque na sociedade americana, e eles estão abandonando sua responsabilidade.”

O advogado de Snowden disse no início da semana que seu cliente tinha intenção de solicitar reforço de segurança, após receber ameaças de morte, inclusive de um funcionário dos serviços de inteligência dos Estados Unidos.

No domingo passado, o jornal “New York Times” publicou uma reportagem em que uma autoridade sênior do FBI diz que Snowden teria realmente agido por conta própria.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.