Marinha nega relação de frota no Mediterrâneo com crise síria

Segundo porta-voz da Marinha, Rússia tem "cinco ou seis navios permanentemente posicionados no Mediterrâneo” Foto: Reuters

Segundo porta-voz da Marinha, Rússia tem "cinco ou seis navios permanentemente posicionados no Mediterrâneo” Foto: Reuters

Redistribuição de navios de guerra russos no mar Mediterrâneo faz parte de uma rotação planejada e não tem relação com o agravamento da situação na Síria, garantiu porta-voz da Marinha russa.

A declaração do porta-voz foi feita depois de a imprensa sugerir que o agrupamento de navios russos no mar Mediterrâneo seria alterado devido aos últimos eventos na Síria.

O almirante Viktor Tchirkov, comandante da Marinha russa, disse ao canal Zvezda neste domingo que a Rússia “deve ter cinco ou seis navios permanentemente posicionados no Mediterrâneo”, mas não disse quantas embarcações já estariam na região.

“Os navios no Mediterrâneo, como em outras partes do mundo, agem conforme os planos do Comando Naval da Rússia e Estado-Maior, e cumprem tarefas definidas”, disse o porta-voz.

“Após a conclusão dessas tarefas, os navios retornam para suas bases, ou são substituídos por outras embarcações para completar as tarefas previstas”, acrescentou Tchirkov, explicando que não se trata de “uma renovação do grupo, mas de uma rotação planejada”.

O porta-voz da Marinha russa não compartilhou mais detalhes sobre os navios envolvidos, mas disse que o Estado-Maior é responsável pela decisão de qual classe de navio deve ser enviado para cada região.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.