Figueiredo saúda libertação de brasileira no caso Greenpeace

"Eu fiquei satisfeito que a situação tenha sido resolvida de modo que ela possa responder à Justiça russa em liberdade”, disse o ministro brasileiro durante coletiva de imprensa ao lado de seu homólogo russo, Serguêi Lavrov Foto: ITAR-TASS

"Eu fiquei satisfeito que a situação tenha sido resolvida de modo que ela possa responder à Justiça russa em liberdade”, disse o ministro brasileiro durante coletiva de imprensa ao lado de seu homólogo russo, Serguêi Lavrov Foto: ITAR-TASS

Em visita oficial a Moscou, ministro das Relações Exteriores brasileiro elogiou decisão do tribunal de liberar ativista mediante pagamento de fiança.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Luiz Alberto Figueiredo, saudou a libertação sob fiança da ambientalista brasileira Ana Paula Maciel, detida durante ação de protesto em uma plataforma de petróleo da Gazprom no Ártico.

“Foi, de fato, uma feliz coincidência chegar aqui e saber que o tribunal russo permitiu que a brasileira Ana Paula Maciel respondesse ao processo em liberdade, após pagamento da fiança”, disse o ministro brasileiro durante coletiva de imprensa ao lado de seu homólogo russo, Serguêi Lavrov.

“Ela ficou muito feliz com a decisão, e eu também fiquei satisfeito que a situação tenha sido resolvida de modo que ela possa responder à Justiça russa em liberdade”, acrescentou Figueiredo.

Além da brasileira Ana Paula Maciel, os ativistas do Greenpeace provenientes da Argentina, Canadá, Itália, Nova Zelândia e Polônia também puderam ser libertados mediante pagamento de fiança.

No dia 18 de setembro, ativistas da Greenpeace tentaram subir na plataforma petrolífera Prirazlomnaia, no mar de Pechora, para realizar uma ação de protesto contra a extração de petróleo no Ártico.

No dia seguinte, a guarda de fronteira russa pousou de helicóptero a bordo do navio Arctic Sunrise e deteve os 30 tripulantes. Inicialmente, os ativistas foram acusados de pirataria, mas, após pressão internacional, a acusação foi atenuada para “vandalismo”.

Publicado originalmente pela agência de notícias RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.