Russos divididos sobre possibilidade de nova “Guerra Fria”, revela pesquisa

Apesar dos recentes atritos, EUA e Rússia mantém cooperação no combate ao terrorismo e prevenção de conflitos armados Foto: Konstantin Zavrájin/RG

Apesar dos recentes atritos, EUA e Rússia mantém cooperação no combate ao terrorismo e prevenção de conflitos armados Foto: Konstantin Zavrájin/RG

Cerca de 46% dos entrevistados pelo Centro de Pesquisas de Opinião Pública da Rússia (VTsIOM, na sigla em russo) disseram acreditar que o cenário de uma "Guerra Fria" é possível, enquanto 48% o consideram improvável ou impossível.

Os respondentes acreditam que o principal problema nas relações recentes entre a Rússia e os EUA foi o caso envolvendo o ex-agente da inteligência dos EUA, Edward Snowden (9%). Na sequência, veio a disputa pelo domínio global (6%), a situação no Oriente Médio (6%) e as diferenças em questões políticas (5%). Apenas 3% disseram que as armas nucleares representavam alguma ameaça.

Por outro lado, as principais áreas de colaboração entre os EUA e a Rússia apontadas pelos entrevistados foram o terrorismo internacional (12%) e os esforços para prevenir conflitos armados (10%). Outras prioridades incluem a colaboração econômica (5%), intercâmbio cultural e científico (4%) e setor espacial (2%).

A pesquisa foi realizada no final agosto com 1.600 moradores de 130 cidades e povoados por todo o país. A margem de erro é de 3,4 pontos percentuais.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.