Rússia decreta novo embargo à carne brasileira

Autoridades veterinárias brasileiras devem garantir ausência de ractopamina se quiseram evitar proibição total à importação de carne suína Foto: AP

Autoridades veterinárias brasileiras devem garantir ausência de ractopamina se quiseram evitar proibição total à importação de carne suína Foto: AP

Na última quarta-feira (2), o Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor) decretou o embargo à importação de carne suína proveniente de 10 empresas brasileiras.

A medida foi aplicada após a inspeção realizada em parceria com os outro membros da União Aduaneira, Cazaquistão e Bielorrússia, em 18 empresas brasileiras entre 30 de junho e 14 de julho deste ano. Também foram mantidas em vigor as restrições anteriores à importação de carne proveniente de outros seis frigoríficos brasileiros.

“Foram detectados alguns descumprimentos gerais e particulares das normas sanitárias da União Aduaneira, o que indica a falta de controle por parte das autoridades veterinárias do Brasil”, diz o comunicado publicado pelo Rosselkhoznadzor.

O diretor do serviço de vigilância russo, Serguêi Dânkvert, não descarta a hipótese de impor uma proibição total à importação de carne suína do Brasil. “Se verificarmos que as autoridades veterinárias brasileiras não seguiram as normas exigidas, imporemos a proibição à importação de carne suína de todas as empresas do país”, disse ele anteriormente.

O programa de análise de resíduos de substâncias nocivas e ilegais adotado no Brasil não permite garantir a segurança de produtos destinados à exportação para a Rússia devido ao número insuficiente de estudos da presença de ractopamina (uma substância para estimular o crescimento muscular dos animais proibida na Rússia). Para exemplificar, o comunicado cita que, segundo o programa brasileiro para 2013, serão testadas para a presença de ractopamina em 30 amostras de carne bovina, enquanto o país possui um rebanho de 212 milhões de bovinos.

O Brasil é grande exportador de carne suína e de frango para a Rússia. Segundo a Comissão Econômica da Eurásia, em 2012, o Brasil exportou para a Rússia 124,4 mil toneladas de carne, no montante de US$ 399,5 milhões. Tornou-se, assim, o segundo maior exportador de carne para a Rússia, após o Canadá, com cerca de 186 mil toneladas.

Uma delegação com membros da União Aduaneira deve realizar uma nova inspeção nos frigoríficos brasileiros a partir do próximo dia 20.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.