Snowden pediu oficialmente asilo provisório à Rússia

Snowden se reuniu com ativistas dos direitos humanos no aeroporto Cheremetievo, em Moscou Foto: AFP / East News

Snowden se reuniu com ativistas dos direitos humanos no aeroporto Cheremetievo, em Moscou Foto: AFP / East News

Ex-consultor da CIA receberá permissão para se movimentar por território russo antes de partir para a Venezuela. Presidente Vladímir Pútin pediu para Snowden se abster de novas declarações bombásticas a fim de evitar deterioração das relações EUA -Rússia.

O ex-consultor da CIA, Edward Snowden solicitou oficialmente asilo temporário ao Serviço Federal de Imigração da Rússia. Procurado pelas autoridades americanas por revelar detalhes de um programa nacional de espionagem, Snowden está há três semanas na zona de trânsito do aeroporto moscovita de Cheremetievo.

O advogado Anatóli Kutcherena encontrou-se com Snowden nesta terça-feira (16) no próprio aeroporto para ajudá-lo a elaborar o requerimento oficial de asilo provisório. “A minha presença durante a elaboração do requerimento foi a condição estabelecida por Snowden, já que o mesmo envolve muitas questões jurídicas e legais”, disse o advogado.

Após redigir o documento, Snowden entregou-o a um funcionário do SMF. As autoridades policiais esclareceram à agência RIA Nóvosti que, quando o estatuto for concedido, Snowden receberá um documento de identificação que o autorizar a movimentar-se em território russo. 

De acordo com fontes oficiais, a análise preliminar do requerimento não levará mais do que cinco dias, embora a análise substancial leve até três meses. “Antes de realizar a análise substancial, o requerente receberá um documento que o identifica e lhe permite permanecer em território russo durante o tempo que levar o estudo do processo”, explicou a fonte, que prefere não ser identificada.  

O estatuto de refugiado possibilitará a Snowden entrar legalmente na Rússia e permanecer no país, enquanto for regularizada a sua transferência legal para a Venezuela.

Porém, o ex-consultor da CIA terá que se abster de novas revelações sobre os serviços secretos norte-americanos, já que esta foi a condição imposta pelo presidente russo Vladímir Pútin, para que as relações com os EUA não sofram qualquer deterioração.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.