Senadores exigem que Google respeite a legislação russa

Pelo contrato atual, Google pode futuramente transferir os dados pessoais dos usuários russos para terceiros Foto: Reuters

Pelo contrato atual, Google pode futuramente transferir os dados pessoais dos usuários russos para terceiros Foto: Reuters

Membro do Conselho da Federação (câmara alta do Parlamento russo) acusou empresa americana de possuir um acordo de utilização viola a legislação local e os direitos de privacidade das pessoas protegidos pela Constituição russa.

O diretor do comitê de política de informação do Conselho da Federação, Ruslan Gattarov, declarou à agência Interfax que o contrato assinado com o Google pelo usuários do serviço infringe a legislação russa.

“O acordo é apresentado de tal forma uma pessoa não pode explicar a sua informação pessoal depois, e o Google pode futuramente transferir os dados para terceiros”, disse o senador.

Segundo Gattarov, a política da empresa americana não só viola as leis e a Constituição russa, mas também vai contra a Diretiva Europeia para a Proteção de Dados.

O parlamentar propôs que o Conselho da Federação, juntamente com as autoridades de regulação do setor das comunicações, convençam o Google a editar o seu acordo de usuário para que siga as normas locais.

“Nossos colegas do Reino Unido, França e Alemanha fizeram o mesmo. Estamos prontos para apresentar um projeto de lei nas próximas audiências, que começam na segunda metade do ano, para proteger melhor os cidadãos e os seus dados pessoais”, acrescentou.

Os senadores convidaram os representantes do Google para participar de uma reunião do comitê de política de informação dedicada à segurança de dados pessoais. O encontro estava marcado para 19 de junho, mas ninguém da empresa compareceu à reunião.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.