Primeira remessa de vinho georgiano chega à Rússia depois de sete anos de proibição

Geórgia é capaz de fornecer à Rússia até 10 milhões de garrafas de vinho anualmente Foto: ITAR-TASS

Geórgia é capaz de fornecer à Rússia até 10 milhões de garrafas de vinho anualmente Foto: ITAR-TASS

Um produtor de vinho da Geórgia entregou na sexta-feira (14) a primeira remessa de vinho proveniente do país no Cáucaso do Sul após sete anos de sanção.

A vinícola Dugladze entregou 30 garrafas na sexta-feira (14) e vai enviar mais 150 mil garrafas para distribuidores comerciais em toda a Rússia ao longo desta semana, disse o diretor da empresa à RIA Nóvosti.

Levan Davitachvi, chefe da Agência Nacional de Vinho da Geórgia, disse no dia anterior que, além da Dugladze, outras duas empresas – Alaverdi e Teliani Veli – receberam licenças para enviar vinho à Rússia.

A Rússia proibiu a importação de vinhos georgianos e duas marcas populares de água mineral em 2006, alegando que os produtos continham substâncias perigosas.

A medida, descrita pela Geórgia como uma iniciativa com motivação política, foi introduzida quando as relações entre as duas ex-nações soviéticas ruíram, após a ascensão ao poder do líder georgiano pró-Ocidente Mikheil Saakachvili.

Em março, a entidade de direitos do consumidor da Rússia (Rospotrebnadzor) liberou 36 produtores de vinho da Geórgia e quatro produtores de água mineral para retomarem as entregas à Rússia.

Os vinhos e águas minerais da Geórgia eram muito populares na União Soviética e mantiveram sua fama mesmo após a queda do regime. Antes da proibição, a Rússia era o maior importador dos vinhos georgianos.

O chefe da agência de produtores de vinho georgiano disse que o país é capaz de fornecer à Rússia até 10 milhões de garrafas de vinho por ano.

 

Publicado originalmente pela RIA Nóvosti

 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.