Autoridades querem limitar entrada de estrangeiros com antecedentes criminais

Foto: Reuters

Foto: Reuters

Emendas à legislação especificam casos em que visitantes devem ser proibidos de entrar no país.

O governo enviou propostas para a Duma de Estado (câmara baixo do parlamento russo) para limitar a entrada de estrangeiros deportados ou com antecedentes criminais recentes, informou a assessoria de imprensa do gabinete nesta terça-feira (16).

As emendas às leis federais sobre o procedimento para entrada e saída da Rússia e sobre o estatuto jurídico de cidadãos estrangeiros especificam casos em que os estrangeiros devem ser proibidos de entrar no país. As alterações foram elaboradas pelo Serviço Federal de Imigração.

Os estrangeiros que foram levados à justiça na Rússia por várias vezes nos últimos três anos podem ter a entrada negada. Porém, aqueles que foram previamente deportados, que tem condenações pendentes por crime premeditado ou foram levados à justiça na Rússia por várias vezes dentro do período de um ano ficarão terminantemente proibidos de entrar no país.

A proibição de entrada com duração de 10 anos tem sido aplicada a pessoas que foram negadas readmissão no país ou que tenham sido deportadas várias vezes no passado.

O governo discutiu o projeto de lei no último dia 4 e nomeou a primeira vice-presidente do Serviço Federal de Imigração, Ekaterina Egorova, como sua representante na audiência sobre projeto de lei que ocorrerá no parlamento.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.