Instalação de mísseis na fronteira com a Síria implica riscos de provocações

Foto: wikimedia.org

Foto: wikimedia.org

Para vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Guennadi Gatilov, decisão da Turquia de colocar mísseis antiaéreos Patriot na fronteira com a Síria implica riscos de provocações.

A decisão da Turquia de colocar mísseis antiaéreos Patriot na fronteira com a Síria implica riscos de provocações, disse em entrevista à agência “ITAR-TASS” o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Guennadi Gatilov.

"Se a Turquia acredita que isso é necessário para sua segurança, essa é sua opinião soberana. Na verdade, como já disseram especialistas, não há necessidade de tais mísseis", disse o diplomata.

"É evidente que esse novo fator não contribui para a estabilização da situação. Antes pelo contrário, é um passo para o aumento da tensão e confronto na região", disse Gatilov.

Segundo o governante, também pode haver provocações no caso de armas químicas assim que surgir a possibilidade de "acusar o governo sírio".

Conforme informado anteriormente, os primeiros mísseis Patriot serão colocados em estado de alerta na Turquia até o final deste mês.

A Turquia havia enviado à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) o pedido de mísseis em 21 de novembro do ano passado e teve seu pedido oficialmente atendido em 4 de dezembro.

 

Publicado originalmente pela agência ITAR-TASS

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.