Hacker russo é condenado a 95 anos de prisão nos EUA

Nikita Kuzmin, 25 declarou-se culpado pela criação do vírus Gozi, que infectou, entre outros, 190 equipamentos na Nasa.

Promotores de Justiça dos EUA indiciaram nesta quarta-feira (23) o russo Nikita Kuzmin, 25, por ter desenvolvido o vírus de computador Gozi, que infectou mais de 1 milhão de computadores nos EUA e na Europa, incluindo 190 equipamentos na Nasa (agência espacial americana).

O vírus se infiltrou nos computadores através de spam de e-mail para roubar informações de login para acessos em contas de bancos e outras contas, resultando globalmente em "dezenas de milhões" de dólares em prejuízos, disse o Ministério Público.

Kuzmin declarou-se culpado e tem cooperado com as autoridades. Um letão e um romeno foram presos por meio da mesma investigação no ano passado e atualmente estão aguardando a extradição para os EUA.

 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.