A URSS pelas lentes de Vsevolod Tarassévitch, dos anos 1940 aos 1990 (FOTOS)

Vsevolod Tarassévitch/MAMM/MDF
Durante sua longa carreira profissional, este lendário fotógrafo capturou todas as facetas da vida soviética: os horrores da guerra, as alegrias da paz, novas profissões, crianças, grandes construções e muito mais.

É difícil imaginar um aspecto da vida soviética que não tenha sido capturado na obra de Vsevolod Tarassévitch (1919-1998). Ele fez reportagens fotográficas de todo o país, com retratos de pessoas comuns, de mineiros a agricultores coletivos. Apesar de suas fotos em grande parte coincidirem com o que a propaganda soviética queria ver nos jornais, seu duradouro legado é fiel à vida real.

Retrato de Tarasevitch trabalhando.

SegundaGuerraMundial

Quando o fotógrafo tinha apenas 20 anos de idade, serviu na frente, na Segunda Guerra Mundial, como correspondente da agência de notícias Tass. Ele fotografou trincheiras e batalhas na linha de frente, produzindo imagens cheias de emoção.

Entre as mais famosas fotos feitas por ele nesse período estão imagens do cerco de Leningrado, tiradas, como ele mesmo se lembrava, com uma velha Leica. 

Retrato de Tarasevitch.

Apesar de a censura não permitir retratos dos horrores reais da guerra e do cerco, ele se sentiu obrigado a documentar o que estava acontecendo na cidade. Tarassévitch também foi um dos primeiros a fotografar os antigos palácios tsaristas nos entornos de Leningrado (hoje, São Petersburgo) destruídos pelos alemães.

Soldados nas trincheiras na frente de batalha em Leningrado antes de uma ofensiva, em 1º de setembro de 1941.

Jovem empilha lingotes de munição em fábrica de Leningrado, em 1942.

Soldados da divisão do coronel Shcheglov lutam contra o inimigo nos arredores de Gatchina, região de Leningrado, janeiro de 1944.

Moradores de Leningrado, limpam a neve da Avenida Liteini na cidade sitiada, em 1942.

Moradores de Leningrado tiram água de um cano quebrado em uma rua gelada durante o cerco, em janeiro de 1942.

"A guerra chegou a Leningrado." Bombardeio na Rua Dostoiévski, em 1941.

"A estrada da vida." Cavalos puxam grãos sobre o Lago Ladoga congelado. Região de Leningrado, em dezembro de 1941.

Paz pós-guerra

O trabalho de Tarassévitch em tempos de paz contrasta fortemente com sua série produzida durante a guerra. Rostos sorridentes, alegres pioneiros (crianças membras de clube equivalente ao dos escoteiros), os prazeres simples de uma vida pacífica...

Nascimento, década de 1950.

Baterista pioneiro, anos 1950.

Pista de gelo, anos 1950.

Demonstração do Dia 1° de Maio na Praça Vermelha, 1954.

Membra do Komsomol (a juventude comunista).

O escritor infantil Kornêi Tchukóvski com jovens leitores, 1957.

Orgulho da URSS

A colonização de  terras virgens na URSS era uma das prioridades do governo. Assim, Tarassévitch viajou por todo o país fotografando pessoas de diversas profissões: fazendeiros coletivos, mineiros, ajudantes de obras e muitos outros. Uma reportagem fotográfica inteira sua era dedicada aos geólogos: uma das profissões mais elegantes e prestigiadas do pós-guerra.

Agricultora coletiva Jênia Aleksandrova na época da colheita.

A soldadora Raia Moldovan, membra do Komsomol (juventude comunista) no canteiro de obras Kakhovska.

Condutora de colheitadeira, 1957.

Trabalho na limpeza do campo em Altai, entre final dos anos 1950 e início dos anos 1960.

Geóloga.

Mulher dirige veículo todo-o-terreno.

Instalação da Exposição Industrial da Pan-União em Moscou, na década de 1950.

Construção da usina hidrelétrica Kakhovska.

"Estamos construindo foguetes antes de todo mundo no planeta!"

Na década de 1960, Tarassévitch documentou ativamente o trabalho de engenheiros, universidades e laboratórios.

Plantas.

Instituto de Compostos Macromoleculares da Academia de Ciências da URSS.

Instalação da câmara de bolhas "Mirabelle" no Instituto de Física de Altas Energias, em Protvino, região de Moscou, década de 1970.

Plantas.

Laboratório de química.

Da série "Duelo": o físico Vsevolod Balachov.

Publicidade

A extensão criativa e profissional de Tarassévitch era tão ampla que pode ser vislumbrada em sua fotografia publicitária.

Artigos infantis.

Modelo exibe de roupas femininas.

Modelo exibe roupas femininas com arco do prédio do Estado-Maior de Leningrado ao fundo, década de 1960.

Cenas da vida soviética

Tarassévitch é considerado o mais romântico dos fotógrafos soviéticos do pós-guerra. Seu tratamento do claro-escuro, além dos ângulos e composições inesperadas criam a impressão de que realmente se “está lá”.

Café soviético.

Fileira de pioneiros.

Turistas em Vladímir, antiga capital da Rússia a 200 quilômetros de Moscou.

Esperando o avião no aeroporto de Vnúkovo.

Colheita do grão.

Chiqueiro.

Pedestres.

Niévski Prospekt, em Leningrado.

“Amizade dos Povos.” Estudantes em Moscou.

Perestroika e um novo país

O fotógrafo capturou a Perestroika e a queda da URSS. Agora, um país totalmente transformado surgia através de suas lentes, mas ele se preocupava com os mesmos assuntos: de alta tecnologia a cenas da vida urbana.

Planta Kirovski, 1986.

Jogadores de xadrez, 1993.

Recém-casados, 1995.

Ponto de ônibus, 1995.

Café sazonal de verão, 1995.

 

LEIA TAMBÉM: Nove truques soviéticos hilariantes e úteis para a vida cotidiana

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies