Imagens raras revelam Berlim de 1945 registrada por fotógrafos soviéticos

Fotos publicadas recentemente foram produzidas por Iliá Arons e Valéri Ginzburg.

Uma das fotografias mais conhecidas do período da Segunda Guerra Mundial é, obviamente, “Levantando a bandeira sobre o Palácio do Reichstag”, ou simplesmente “Bandeira da vitória”, de Evguêni Khaldei. Nele, é possível ver soldados erguendo a bandeira soviética sobre o telhado do Parlamento alemão. Khaldei, no entanto, não foi o único documentarista da época – havia diversos outros fotógrafos e videografistas que, da mesma forma, enfrentaram a guerra e até mesmo participaram dos combates, enquanto registravam todos os acontecimentos para a posteridade.

Os descendentes dos fotógrafos Iliá Arons e Valéri Ginzburg entregaram recentemente seus arquivos ao Museu Judaico e Centro de Tolerância, em Moscou.

E assim era a capital alemã nos primeiros dias de paz pós-Segunda Guerra Mundial.

Fotógrafos de guerra Iliá Arons (à esq.) e Leon Mazrukho no Portão de Brandemburgo. Berlim, junho de 1945

Iliá Arons. Primeira oficial de trânsito alemã inicia o serviço, substituindo as soldados do Exército Vermelho com bandeiras. Berlim pós-guerra, verão de 1945

Iliá Arons em Berlim, maio de 1945

Diretor Leon Saakov (centro), videografistas de guerra Iliá Arons e Mikhail Poselski. Berlim, junho de 1945

Iliá Arons. Da esq. para a dir.: major-general Matvei Vaintrub, escritor Konstantin Simonov, videografista Iliá Arons. No edifício do Reichstag, Berlim, 1945

Iliá Arons. 8 de maio de 1945. Cinegrafistas de guerra no aeroporto Tempelhof, em Berlim, aguardando a chegada dos Comandantes Supremos das Forças Aliadas para a assinatura do Ato de Capitulação da Alemanha

Iliá Arons. Marechal de campo Bernard L. Montgomery (à dir.) visita Berlim pela primeira vez para a assinatura da Declaração de Berlim, em 5 de junho de 1945. Montgomery é recebido pelo vice-comandante da 1ª frente da Bielorrússia, o general Vassíli Sokolovski (centro), no Tempelhof 

Iliá Arons. Cozinha de campo para cinegrafistas e jornalistas no aeroporto Tempelhof

Iliá Arons. Prisioneiros soviéticos libertados. Berlim, verão de 1945 

Jornalistas soviéticos com os Aliados. O cinegrafista Iliá Arons é o quarto da fileira superior à esquerda. Aeroporto Tempelhof, Berlim, maio-junho de 1945

Valéri Ginzburg. Berlim. Junho de 1945

Na placa lê-se: “Ali está ela, a Alemanha amaldiçoada!”. Os videografistas de guerra Iliá Arons (à esq.) e Boris Dementiev na antiga fronteira entre a Polônia e a Alemanha durante as filmagens de “Batalhas em Pomerânia”, abril de 1945

Para marcar o 75º aniversário da vitória, o Museu Judaico e Centro de Tolerância realizará a exposição “Berlim Desconhecida. Maio de 1945”, de 8 de maio a 14 de junho de 2020. Os visitantes poderão conferir mais de 80 imagens inéditas.

LEIA TAMBÉM: #fakenews: Icônica foto do Estandarte da Vitória sobre o Reichstag foi encenada

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies