Moscou tem sua própria Chinatown (mas ela não tem nada a ver com a novaiorquina ou a londrina!)

Sergei Bobylev/TASS, Russia Beyond/TASS
O nome de um dos bairros no centro de Moscou significa literalmente “Cidade da China”. O único detalhe é que ele não tem nada a ver com o nome.

Se você já esteve em Moscou, existem grandes chances de ter passado pelas ruas de "Kitái-górod" (Китай-город). Ela é uma das partes mais antigas da cidade, e fica a poucos minutos a pé do Kremlin.

Seu nome pode ser traduzido literalmente como “Cidade da China”. Assim, muitos turistas imaginariam que o bairro hospeda ou já hospedou imigrantes chineses e por isso do nome. Mas só tem um problema: não tem nada de chinês no "Kitái-górod" de Moscou.

Antes de ganhar seu nome atual, o bairro era chamado de "Velíki Possád" (Великий Посад) e funcionou como um importante centro comercial a partir do século 16.

Entre os séculos 19 e 20, ele foi transformado na principal distrito comercial e financeiro da cidade, abrigando a Câmara Municipal, a Praça Lubiánka, a Academia Eslava-Grego-Latina, antigos monastérios, igrejas, gráficas, instituições de ensino, bancos, escritórios de empresas renomadas, lojas de roupas, hotéis, tabernas animadas, mercados e vendedores por todos os lados.

Cartão postal do século 19 da Capela Plevna na Praça Ilinka, em Kitai-gorod.

Library of Congress

Embora não haja um consenso generalizado sobre a verdadeira origem do nome, uma das hipóteses mais populares é a de que "Kitai-gorod" foi derivado da antiga palavra eslava "kita" que significa "obstáculo".

Antigamente, a área era protegida de potenciais invasores por uma vala com uma parede de terra, que foi construída para servir de obstáculo – com postes e as lacunas entre eles cheias de terra, argila, escombros e pedras.

A construção era bastante forte para a época. Ela perdurou com a subsequente construção da famosa parede de tijolos vermelhos de "Kitai-gorod", no século 16. Na década de 1930, o muro foi demolido, mas alguns pedaços dele, felizmente, sobreviveram até os dias atuais.

Além disso, outra hipótese é a de que foi Elena Glinskaia, mãe de Ivan, o Terrível, quem batizou o distrito. Entre 1533 e 1538, ela governou a Rússia como regente e ordenou a construção do muro "Kitai-gorod", em 1535. Há quem diga que ela nasceu em uma vila chamada "Kitaigorodok", hoje localizada na Ucrânia, e, assim, deu esse incomum nome ao bairro moscovita.

Kitai-gorod no final do século 18.

Quem ainda tenta descobrir a conexão chinesa com a região continua apegado aos mesmos argumentos, já que o bairro foi, no passado, um importante centro mercantil, onde estrangeiros vendiam mercadorias trazidas do exterior. Assim, eram comercializados ali tecidos produzidos na China: a "kitaika", como costumavam ser chamados naqueles dias.

LEIA TAMBÉM: As semelhanças entre a dinastia russa dos Romanov e a chinesa dos Qing

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies