6 armas soviéticas que receberam o nome de Stálin

IS-2

TASS
Muitos projetistas de armamentos queriam que seus desenvolvimentos tivessem a marca do governante soviético. Embora a maioria dos projetos nunca tenha saído do papel, alguns se tornaram lendários.

BT-5-IS

O BT-5-IS, sendo IS para caça de Stálin, foi uma atualização do tanque leve BT-5 (“tanque rápido”, na sigla em russo). Este modelo, mais adaptável e confiável do que seu antecessor, teve sua produção em série aprovada.

No entanto, o criador do BT-5-IS, Nikolai Tsiganov, foi detido em 1938, durante o período de repressões em massa, e os trabalhos do tanque foram congelados.

Morteiro IS

O escritório de design Grabin criou vários projetos de morteiros IS, como o morteiro IS-3, de calibre de 160 mm, e o IS-7, um híbrido entre morteiro e obus.

Stálin, que era grande fã deste tipo de armas, disse: “Não há guerra moderna sem morteiros”. Ele costumava visitar os campos de tiro para observar pessoalmente os testes dos novos morteiros. No entanto, segundo os historiadores, Stálin não ficou impressionado os modelos IS, e eles jamais entraram em produção em massa.

I-220

O I-220, que também era conhecido como IS, se tornou um dos projetos de aviação mais polêmicos da União Soviética. A produção dessas aviões foi amplamente apoiada pelo Estado, com investimentos de grande porte. Por quê? O designer do caça era Aleksandr Silvánski, genro do chefe da indústria de aviação soviética, Lazar Kaganovich. Silvánski sequer conseguiu criar um avião capaz de decolar. 

IS-1

O tanque pesado IS-1 foi uma resposta soviética aos modelos alemães Tiger, que apareceram na frente oriental no inverno de 1942.

Mas o análogo soviético não foi bem-sucedido. Sua arma com calibre de 85 milímetros não era boa o suficiente para combater com eficácia os tanques pesados alemães ou atacar fortificações bem protegidas.

Após construírem 107 tanques IS-2 em 1944, a produção foi cancelada. 

IS-2

O IS-2 foi um dos melhores tanques da Segunda Guerra Mundial. Armado com um canhão de calibre de 122 mm, era o tanque mais potente de todos os Aliados.

Combateram efetivamente os alemães Tiger II, conhecidos vulgarmente como “tigre rei”, e participaram de ataques urbanos. No total, foram produzidos 3.395 tanques IS-2, que permaneceram em serviço no Exército russo até 1995. 

Submarinos da Classe S

Os 41 submarinos de classe S soviética, apelidados de Stálinets (“seguidores de Stálin”, em russo), foram construídos para combater a frota alemã na Segunda Guerra.

Um desses submarinos ficou particularmente famoso. Em 30 de janeiro de 1945, o S-13, sob o comando de Aleksandr Marinesko, disparou três torpedos contra o navio de transporte alemão Wilhelm Gustloff, próximo da costa da Polônia. Com até 9.000 mil mortos a bordo, esta foi uma das maiores catástrofes da história naval mundial.

LEIA TAMBÉM: Photoshop soviético (ou como desafetos eram apagados de fotos na propaganda stalinista)

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies