Neste dia: morria o lendário telepata soviético Wolf Messing

Retrato de Wolf Messing (1899-1974)

Retrato de Wolf Messing (1899-1974)

Lev Ivanov/RIA Novosti
Vida cheia de controvérsia e mitos inspirou muitas pessoas a tentar desvendar os segredos do ilusionista por meio de filmes e trabalhos de investigação.

Nascido em uma família judaica perto Varsóvia, que então fazia parte do Império Russo, Wolf Messing morreu em 8 de novembro de 1974. Ele dizia ser capaz de ler pensamentos das pessoas observando o sutil movimento de seus músculos faciais.

Quando jovem, apresentava-se em um circo como ilusionista e telepata. Embora sua família tenha morrido em campos de concentração nazista, Messing conseguiu fugir da União Soviética logo no início da Segunda Guerra Mundial.

Há dezenas de mitos sobre sua personalidade. Ele afirmava ter lido as mentes de Einstein e Freud, e previsto que Hitler seria morto se os nazistas se dirigissem para o oriente, o que estimulou os alemães a estipular uma recompensa por sua cabeça.

Messing relatou ainda ter se encontrado diversas vezes em segredo com Stálin e teria ajudado o ex-líder soviético a discutir alguns planos. Houve também rumores sugerindo que a habilidade telepática de Messing era utilizada pela polícia durante as investigações, mas não há evidências sólidas que comprovem tais afirmações.

Desde então foram lançados vários filmes dedicados a Messing. Um dos mais populares, “Eu sou Wolf Messing” (2009) é baseado em suas supostas memórias.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais