Aniversário da Crise dos Mísseis: como se passou a primeira visita de Castro à URSS

Segundo os militares que acompanharam Castro durante a visita à URSS, o líder cubano gostou mais da neve do que de mísseis balísticos e submarinos atômicos. / Serguei Smirnov

Segundo os militares que acompanharam Castro durante a visita à URSS, o líder cubano gostou mais da neve do que de mísseis balísticos e submarinos atômicos. / Serguei Smirnov

Gazeta Izvéstia / russiainphoto.ru
Fidel foi o primeiro líder estrangeiro a subir à tribuna do Mausoléu de Lênin, na Praça Vermelha, e foi o único a visitar a base secreta de submarinos nucleares e mísseis balísticos intercontinentais em Murmansk.

Fidel Castro visitou a URSS pela primeira vez em 27 de abril de 1963. Foi uma viagem totalmente secreta que o líder de Cuba realizou a bordo de um Tu-114, o único avião soviético que capaz de cobrir então a distância entre Cuba e a União Soviética sem reabastecimento.

O avião seguiu a rota do norte, atravessando o Atlântico, o Mar da Noruega e o Mar de Barents. Quando o avião deixou Havana, ninguém sabia sobre a visita.

Fidel teria deixado anunciar a viagem só um dia depois da viagem, e desembarcou em Murmansk, no extremo norte da Rússia, em vez de ir diretamente à capital soviética.

Fidel Castro no quebra-gelo nuclear

Após o desembarque, ele foi levado para ver a Frota do Norte. Até hoje, Fidel continua a ser o único líder estrangeiro a visitar a base de submarinos atômicos e de mísseis balísticos intercontinentais.

De acordo com o jornal Pravda, os militares soviéticos levaram a Murmansk "quase todos os navios militares da URSS, entre eles, o submarino nuclear mais moderno da época”.

Moscovitas recebem Fidel Castro em 27 abril de 1963.

Os militares soviéticos permitiram que Castro entrasse no submarino e colocaram um míssil nuclear em posição de ataque para impressionar o líder cubano.
Quando Castro visitou o primeiro quebra-gelo nuclear do mundo, um jovem militar se aproximou do líder cubano e sussurrou algo.

Fidel Castro (esq.) com Nikita Khruschov no Teatro Bolshoi, em Moscou, em 1 de maio de 1963.

Algumas horas mais tarde, o jovem confessou à imprensa que havia convidado o líder cubano para seu casamento, que aconteceria naquele dia. Fidel confirmou a participação, mas, no final das contas, não esteve presente já que sua agenda estava cheia.
Segundo os militares que acompanharam Castro durante a visita à URSS, o líder cubano gostou mais da neve do que de mísseis balísticos e submarinos atômicos.

Negociações de Khruschov com Castro.

Ele estava tão entusiasmado por vê-la que chegou a escapar do hotel durante a noite para esquiar.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies