URSS: como a população (literalmente) construiu um novo país

Sob Stálin, de 1922 a 1953, a União Soviética se desenvolveu em ritmo relâmpago: novos projetos de grande escala, como usinas hidrelétricas, canais e ferrovias foram construídos em tempo recorde. O que mais impressionou, porém, foi a participação da geração pós-guerra no processo de construção do país. Com o tempo, surgiram grandes blocos de apartamentos para as famílias no novo Estado socialista.

Construção de bloco de apartamentos na cidade de Tcherepovets, a 480 quilômetros ao norte de Moscou. Todas os cidadãos soviéticos eram convidados a participar das construções, e quem obtinha os melhores resultados era recompensado ​​pelo Partido Comunista – às vezes com algum dinheiro extra, ou folga.

O edifício aqui retratado agora fica no novo distrito de Khoroshevo-Mnevniki, em Moscou. Ter apartamento próprio, mesmo que pequeno, era uma alegria indescritível.

Mesmo quando os famosos arranha-céus stalinistas conhecidos como “Sete Irmãs” foram construídos, a maioria dos bairros nos limites de Moscou pareciam aldeias. Por isso, não era incomum ver uma cena composto por uma casa de madeira, um bloco de apartamentos e o edifício da Universidade Estatal de Moscou (como nesta foto).

A maioria dos blocos de apartamentos foram construídos seguindo o mesmo projeto. O filme soviético “A Ironia do Destino” ironiza justamente isso: uma moscovita bêbada vai parar por acidente em São Petersburgo e entra em um bloco e número de apartamento como o seu em Moscou (até as chaves das portas são as mesmas).

As mulheres comunistas, que tinham direitos iguais aos homens, trabalhavam ao lado deles nas obras.

O filme soviético “A Altura”, de 1957, glorifica o trabalho de aparelhadores que participaram de grandes projetos de construção comunistas.

O longa é estrelado pelo símbolo sexual da época Nikolai Rybnikov.

De acordo com a mentalidade da juventude soviética, não era apenas uma honra participar de tais projetos, mas também um acontecimento alegre e uma oportunidade de encontrar uma futura esposa. Nessa foto é possível ver um show organizado para os trabalhadores no próprio edifício em obras.

As mulheres na União Soviética não atuavam de maneira diferente dos homens e até ocupavam mais posições de gerência do que hoje.

Na época soviética, as pessoas podiam ocupar os apartamentos por longo prazo, mas não eram donas da propriedade. Os primeiros na fila a receber uma moradia particular eram os chefes de indústria e produção e beneficiários de diferentes tipos (veteranos de guerra, trabalhadores do Partido Comunista). Nos anos 1980 foi criado um programa para jovens famílias e ficou mais fácil obter um apartamento.

O povo soviético provavelmente não sabia que o comunismo, em seu significado mais puro, nunca foi construído na União Soviética, mas a maioria deles estava feliz com o trabalho coletivo, a propriedade social e a construção de um novo país a uma velocidade vertiginosa. Nesta foto, vê-se estudantes da Universidade Estatal de Moscou operando máquinas durante o verão nas ilhas Solovki.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.