De Mark Twain a Nietzsche, 10 famosos que tentaram interpretar a Rússia

A dimensão e a diversidade de etnias que compõem o país deram origem a um caráter nacional difícil de identificar. Por nem sempre seguirem as ‘normas’, alguns ocidentais podem encarar suas ações e comportamento como irracionais e ilógicos.

Mark Twain, escritor americano do século 19

Mark Twain

“A América [os Estados Unidos] deve muito à Rússia; está em dívida com ela de muitas maneiras; e principalmente por sua inabalável amizade na época de maior necessidade. Que a mesma amizade possa ser a ela (retribuída) futuramente, oremos com fé; que ela é, e será grata à Rússia, e ao seu Soberano por isso, nós sabemos muito bem; que ela jamais a perderá por qualquer ato premeditado e injusto.”

Extraído de carta de Mark Twain ao imperador Alexandre 2º

Winston Churchill, primeiro-ministro britânico (1940 a 1945; 1951 a 1955)

Winston Churchill

“Não posso prever a você a ação da Rússia. É um enigma, embrulhado em um mistério, dentro de uma caixa de surpresa; mas talvez haja uma resposta. E ela é o interesse nacional da Rússia.”

Transmissão de rádio em outubro de 1939

Charles de Gaulle, presidente da França (1959 a 1969)

Charles de Gaulle

“O povo russo jamais será feliz sabendo que existe injustiça em algum lugar”

Bernand Shaw, escritor britânico do século 20

George Bernard Shaw

“Estou deixando a terra da esperança e voltando para as terras do desespero (...) É uma tortura para voltar ao capitalismo. Quando você vê o bolchevismo no local, não há dúvida de que o capitalismo esteja condenado.”

Em um jantar de despedida em Moscou

Otto von Bismarck, chanceler do Império Alemão (1871 a 1890)

Otto von Bismarck

“Mesmo o final mais favorável de uma guerra jamais terminaria com a destruição do principal centro de poder na Rússia, que é baseado em milhões de russos da fé [ortodoxa] grega. Mesmo que separados por um tratado, eles se reuniriam tão rápido quanto gotas de mercúrio.”

Theodore Roosevelt, 26º presidente dos Estados Unidos (1901 a 1909)

Theodore Roosevelt

“Eu prevejo um excelente futuro para a Rússia. No entanto, [o Império Russo] terá que superar provas notáveis e talvez até mesmo enfrentar tribulações severas, mas isso irá passar, e então a Rússia se levantará e se tornará a fortaleza da Europa, talvez o império mais poderoso do mundo.”

Bernard Montgomery, marechal britânico

Bernard Montgomery

“Regra número 1 na 1ª página do livro de guerra é: ‘Não marchar sobre Moscou’. Várias pessoas tentaram, Napoleão e Hitler, e não foi bom.”

Durante um discurso à Câmara dos Lordes, 30 de maio de 1962

Friedrich Nietzsche, filósofo alemão do século 19

Friedrich Nietzsche

“Se uma vontade [de preservar as tradições, a autoridade, a responsabilidade por todos os séculos passados, ​​e a solidariedade das gerações passadas e futuras] for vista na superfície, então emerge algo semelhante ao Império Romano, ou a Rússia, o único país que no momento atual tem futuro.”

Charles Bohlen, embaixador dos EUA na União Soviética (1953 a 1957)

Charles Bohlen

“Em dois casos, podemos certamente dizer que se está lidando com um mentiroso: se um homem diz que pode beber champanhe durante a noite inteira sem ficar bêbado, e se ele diz que entende os russos.” 

Jascha Heifetz, violinista americano nascido na Rússia

Jascha Heifetz

“Um russo só é um anarquista, dois russos são um jogo de xadrez, três russos são uma revolução, e quatro russos são o Quarteto de Cordas de Budapeste.”

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.