Neste dia: Pedro, o Grande estabelecia imposto sobre barbas

Uso de barba rendia multa de 30 a 600 rublos

Uso de barba rendia multa de 30 a 600 rublos

Pixabay
Imperador queria acostumar aristocratas russos a seguir a moda europeia. Mas nem todos estavam dispostos a fazê-lo.

O período de governo do tsar Pedro, o Grande, foi um dos mais ativos e energéticos do Império Russo. Ao longo da vida, arriscou-se em vários ofícios e habilidades –engenharia, arquitetura e construção naval – e participou pessoalmente da Grande Embaixada à Europa (missão diplomática), na intenção não só de fortalecer a aliança com certos países, mas também em estudar a vida europeia e aprender com ela.

Uma das medidas mais polêmicas se referiu ao hábito de barbear da população. No final do século 17, os boiardos (aristocratas russos) usavam longas barbas e cafetãs (casacos ou sobretudos abotoados pela frente que chegam aos joelhos, com mangas longas). Durante as assembleias e as festas na corte, o imperador podia ele mesmo cortar barbas das pessoas e rasgar as tradicionais roupas volumosas.

No entanto, como a prática de barbear não era comum no Império Russo, Pedro estabeleceu, em 5 de setembro de 1698, um imposto sobre o uso de barba. Para ter controle, foram emitidas fichas de metal que atestavam o pagamento do tributo.

A partir de 1705, todos os russos – exceto monges e camponeses – tinham que raspar suas barbas e bigodes. O imposto sobre a barba dependia da classe social, de 30 (cocheiros) a 600 rublos (oficiais). O imposto não era aplicado aos camponeses, mas, eles tinham que pagar 1 copeque ao entrarem em uma cidade.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.