Primeiro-ministro russo aprova estratégia nacional anti-HIV até 2030

imago stock&people via www.imago/Global Look Press
Pelo menos 95% dos soropositivos registrados devem ter acesso a antirretroviral. Documento está alinhado com princípios defendidos pelos demais membros do Brics.

O primeiro-ministro russo, Mikhaíl Michustin, aprovou a estratégia nacional para conter a infecção por HIV na Rússia, válida até 2030, segundo um decreto publicado no portal oficial de atos legislativos da Rússia.

Entre os pontos de destaque da estratégia está o aumento da conscientização sobre o HIV entre a população para, inclusive, evitar a discriminação e o estigma social contra as pessoas soropositivas. O documento também inclui a necessidade de desenvolvimento e implementação de programas de prevenção em todas as regiões da Rússia, levando em consideração as características específicas de cada território, e envolvendo organizações públicas e não comerciais nessa empreitada.

A expectativa é que, até 2030, pelo menos 95% dos indivíduos cadastrados no banco de dados federal de soropositivos recebam terapia antirretroviral.

Levando em conta os principais pontos da estratégia, a Rússia continuará a cooperar no assunto com parceiros da União Econômica da Eurásia (EAEU), do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), da Comunidade de Estados Independentes, da Organização de Cooperação de Xangai e das Nações Unidas.

LEIA TAMBÉM: Como é a educação sexual na Rússia?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies