Usuário de Instagram luta para salvar patrimônio cultural de Moscou

Eric Shakhnazaryan
Projeto fotográfico já conquistou mais de 16.000 seguidores, e número não para de crescer.

“Meu objetivo é ensinar as pessoas a ver a beleza dos blocos de apartamentos, apreciar, proteger e preservá-los”, diz o fotógrafo amador Eric Shakhnazaryan.

Sua conta no Instagram, Hidden Moscow (Moscou escondida), destaca a complexidade por meio da observação do simples. Trata-se de preservar a estética familiar da cidade: janelas e portas de madeira, corrimões de ferro e pisos cerâmicos.

“A ideia do projeto surgiu enquanto passeava pela cidade, e as mudanças no exterior dos prédios eram incrivelmente aparentes: aparelhos de ar condicionado nas fachadas, janelas de plástico, em vez de madeira, e superestruturas distorcendo seu visual.” 

“Paralelamente, me dei conta de que a reestruturação interna não foi menos brusca, incluindo o desmantelamento de elementos decorativos autênticos, como molduras de estuque, janelas, fogões, corrimões de ferro e pisos cerâmicos”.

No dia a dia, Eric trabalha como membro da orquestra do Teatro Bolshoi, onde toca flauta há mais de 15 anos. Em seu tempo livre, ele caminha pela cidade à procura de transformações.

VEJA TAMBÉM: Luxo e pobreza se misturam nos apartamentos comunais de São Petersburgo 

“Qualquer edifício histórico é único à sua maneira. Pode ser completamente comum por fora, mas totalmente original por dentro. Ou vice-versa. É preciso prestar atenção aos detalhes, externos e internos. Eles podem dizer muito sobre o edifício.”

Atualmente, o perfil Hidden Moscow no Instagram conta com cerca de 16.300 seguidores.

“A maioria dos moscovitas não se incomoda com a aparência da cidade. Mas há uma boa quantidade que se interessa por sua história e destino. E a julgar por todos os comentários que recebo, esse número está crescendo”, diz.

Eric se orgulha de que algumas construções são preservadas graças a seu projeto. “Nós salvamos um corrimão de ferro art nouveau incrivelmente bonito em meio a um monte de sucata. Em breve, ele será instalado em um prédio onde as pessoas poderão ver e admirar a habilidade dos ferreiros que criaram essa maravilha há mais de um século. Eu vou anuncia-lo no Hidden Moscow em breve.”

Por vezes, a paixão de Eric exige que ele corra riscos. “Certa vez, eu estava dentro de um prédio que tinha mais de cem anos. A porta para a escada dos fundos estava aberta. Eu atravessei. Fiquei surpreso que a porta estava aberta, e o lugar estava vazio. Decidi dar uma olhada. Quando voltei, descobri que a porta estava trancada pelo outro lado. Tive que rastejar por uma janela e descer alguns andaimes”, relembra.

Há também casos em que os moradores ficam com o pé atrás da orelha por alguém estar tirando fotos na entrada de seu prédio. “Hoje em dia, as pessoas confiam menos em estranhos. E eu não as culpo. Mas algumas ficam felizes em me deixar entrar em seus apartamentos e contar histórias incríveis sobre suas vidas e famílias. Eu sempre mantenho contato com moradores assim.”

“Minha missão é descrever a maravilha dos prédios, que são como quebra-cabeças, cheios de detalhes que se unem para revelar o conceito inicial do arquiteto, e falar sobre a importância desses detalhes na percepção geral da aparência do prédio”, conclui Eric.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies