Rússia apresenta seu 1º trem-bala, que estreará ferrovia Moscou-Kazan; veja fotos

Skorostniye Magistrali
Veículo deve ficar pronto junto com nova estrada de ferro, em 2024.

Durante a exposição Transporte da Rússia, inaugurada na terça-feira passada (20) em Moscou, a Russian Railways (RZhD, na sigla em russo) apresentou o projeto do primeiro trem de alta velocidade nacional, informou a agência de notícias TASS.

O processo de licitação para determinar o fabricante ainda não foi aberto, mas suspeita-se que o trem-bala deverá operar na ferrovia de alta velocidade Moscou-Kazan, cuja construção, conforme planejado, terá início em 2019. A viagem de 790 quilômetros entre as capitais russa e tártara vai durar 3,5 horas, contra as atuais 12h30.

Compostos por vagões 12 de tração (6 motorizados e 6 não motorizados), esses trens foram concebidos para o transporte de passageiros a velocidades de até 400 km/h.

Hoje, o modelo mais veloz em operação no país, o Sapsan, opera com limite de 250 km/h.

VEJA TAMBÉM: 9 trens russos modernos que você precisa experimentar! 

O novo veículo de transporte também será projetado para suportar temperaturas entre 50°C negativos e 40°C positivos e será dividido em quatro categorias: primeira classe, executiva, econômica e cinco vagões de classe turística (assim como um restaurante). Entre outros serviços, haverá também jogos para crianças, rede de internet Wi-Fi, sistema multimídia e espaços para animais de estimação.

Espera-se que a primeira seção da ferrovia Moscou-Kazan, que chegará até Níjni Novgorod (402 km a leste de Moscou), seja concluída em 2024. O custo estimado da obra é de 620 bilhões de rublos (8,26 bilhões de euros).

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies