As 5 transferências mais caras da história do futebol russo

Alexei Danichev/Sputnik
Houve uma época em que os clubes russos gastavam rios de dinheiro para atrair craques internacionais. O Russia Beyond analisa as maiores contratações na Rússia.

Os clubes de futebol de propriedade privada na Rússia podem ser poucos em quantidade e distantes entre si, mas os existentes gastam mais do que o resto da liga junta. Impulsionado sobretudo pelos clubes Zenit São Petersburgo e Anji Makhatchkalá, ambos de propriedade de oligarcas, o Campeonato Russo presenciou algumas transferências, no mínimo, extravagantes no início da década de 2010. 

Samuel Eto’o

US$ 43 milhões (Inter para Anji Makhatchkalá, agosto de 2011)

Mais conhecido pelo período profícuo no Barcelona e no Inter de Milão, o atacante camaronês possui uma carreira brilhante. No entanto, a mudança de Eto’o para a capital do Daguestão foi, de longe, a mais estranha de sua carreira, principalmente porque ele havia vencido a Liga dos Campeões pelo Inter apenas um ano antes.

Há apenas uma razão lógica para o jogador ter optado por atuar pela equipe em 11º lugar no Campeonato Russo: dinheiro. O oligarca Suleiman Kerimov anunciou sua grande reformulação do clube ao contratar Eto’o, pelo salário de US$ 24 milhões por temporada (já tirando impostos), e ganhou as manchetes no mundo todo. Na época, esse valor oferecido a Eto’o fez dele o jogador mais bem pago do planeta.

O camaronês passou três temporadas no Anji, com a marca de 36 gols em 73 partidas. Mas o gasto de 20 milhões de euros por temporada com salários compensava? O clube jamais conseguiu ultrapassar o 3º lugar no Campeonato Russo, e Kerimov se viu obrigado a colocar toda a sua equipe na janela de transferências em 2013.

Danny

US$ 47 milhões (Dínamo Moscou para Zenit São Petersburgo, agosto de 2008)

O meio-campista português Danny foi ovacionado ao ser transferido para o Zenit, campeão europeu em 2008, com o técnico Dick Advocaat saudando-o como “o melhor meia da Rússia”. Ele também começou bem, vencendo o Manchester United em seu primeiro jogo, para levar a Supercopa da UEFA a São Petersburgo.

O Zenit não conseguiu atingir o sucesso de 2008 desde então, mas os 47 milhões de dólares por Danny valeram a pena. Durante as nove temporadas do português na capital do norte da Rússia, ele se tornou capitão do clube e ganhou três medalhas do Campeonato Russo, além do prêmio de Jogador do Ano da liga russa em 2010.

Willian

US$ 49 milhões (Shakhtar Donetsk para Anji Makhatchkalá, janeiro de 2013)

Depois de jogar no clube ucraniano Shakhtar Donetsk por algum tempo, o meia brasileiro Willian parecia uma contratação segura para o Anji Makhatchkalá. No entanto, o jogador sofreu lesões durante o seu período no Daguestão e jogou apenas em 11 partidas antes da ‘liquidação’ do clube no verão de 2013, forçando-o a sair.

Mas Willian acabou tirando um bilhete premiado com a falência do Anji: o brasileiro conseguiu uma grande transferência para o clube inglês Chelsea, que provou ser a melhor coisa já ocorrida em sua carreira. Willian voltará em breve para a Rússia na companhia da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2018.

Axel Witsel

US$ 50 milhões (Benfica para Zenit São Petersburgo, setembro de 2012)

Antes considerado uma das grandes promessas do futebol mundial, o meia belga Axel Witsel recusou a transferência para o Liverpool em 2012, optando pelo Zenit, então comandado pelo atual treinador do Inter, o italiano Luciano Spalletti. Apesar da dificuldade de se adaptar ao clima da cidade, Witsel fez uma boa atuação pelo clube.

Depois de passar cinco temporadas na Rússia, Witsel, talvez, não tenha conseguido corresponder ao furor inicial, mas, mesmo assim, tornou-se membro regular da seleção belga e favorito entre os torcedores em São Petersburgo. O título ganho no Campeonato Russo foi o único na Rússia antes de partir para o clube chinês Tianjin Quanjian em 2017. Witsel vestirá a camisa da Bélgica novamente na Copa do Mundo.

Hulk

US$ 76 milhões (Porto para Zenit São Petersburgo, 2012)

O passe de US$ 76 milhões de Hulk em 2012 foi uma das contratações mais caras de todos os tempos. O fato também gerou discórdia, já que o suposto salário semanal de US$ 500 mil pagos ao brasileiro levou os membros de equipe Igor Denisov e Aleksandr Kerzhakov a exigirem – sem-sucesso – a renegociação de seus contratos.

Apesar de um começo lento (provavelmente alimentado pela difícil relação com seus companheiros de equipe), Hulk rapidamente se tornou o astro de Zenit, marcando 77 gols em 148 jogos durante as quatro temporadas em São Petersburgo. Seu melhor período no clube foi em 2014-15, quando, marcando 21 gols, tornou-se Jogador de Futebol do Ano no país e ajudou a garantir o título do Campeonato Russo ao Zenit.

Vai acompanhar a Copa na Rússia? Então conheça os três jogadores russos que mais poderão dar trabalho para os adversários em campo.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies