4 russos que valem a pena seguir no Instagram

Elena Sheidlin
Perfis selecionados pelo Russia Beyond exploram arte e natureza de forma pouco convencional. Às vezes, é possível sentir-se dentro de um filme de ficção científica.

@yannasamsonova

A microbiologista Yana Samsonova, de Ufá (1.350 km a leste de Moscou), nos Urais, decidiu explorar a riqueza microscópica da humanidade.

Em sua conta no Instagram, Yana publica diversas imagens de micro-organismos observados com microscópios de óticos e eletrônicos, sempre acompanhadas de uma miniaula de microbiologia ou um mistério para que os seguidores resolvam.

Por exemplo, tente adivinhar o que é isso:

A resposta mais comum (e, obviamente, errada) é: “sushi”. “Pessoal, não é sushi nem mofo. Na verdade, é o vírus da varíola. Essa terrível doença acabou com muitas vidas no passado”, responde Samsonova, corrigindo os seguidores.

E aqui está a causa da doença do sono – ou tripanossomíase africana: o parasita Trypanosoma brucei, que é transmitido pela picada da mosca tsé-tsé. Sem tratamento adequado, uma pessoa infectada sente febre, sonolência e apatia, antes de morrer.

Esta é uma bactéria na língua humana.

É exatamente assim que são os fagócitos (rosa). Essas células do sistema imunológico “perseguem” bactérias (azul) para prevenir infecções no corpo.

Se você tem um tapete, cortinas ou móveis antigos em casa, então, goste ou não, você compartilha seu lar com esses seres microscópicos – os ácaros, que, como muitos sabem, causam uma série de doenças alérgicas e nas vias respiratórias.

@sheidlina

A peterburguense de 23 anos Elena Sheidlin é conhecida pelas suas fotos surreais e transformações – de humanoide a personagem de um filme de Tim Burton.

Demora cerca de uma semana para ela juntar tudo em um clique. “A regra principal é não é usar Photoshop. Fazer colagens, cortar e acrescentar algo, também não”, diz. Ela apenas corrige cores e apaga linhas ou fios que tenham sido usados.

Sheidlin tem se dedicado à fotografia desde os 13 anos de idade. Depois de ser suas propostas rejeitadas por diversas marcas, ela acaba de fazer um anúncio para a Nike e assinou um contrato com a marca francesa Undiz.

Por sinal, os que não creem no princípio do “não Photoshop” devem dar uma olhada no canal dedicado a Sheidlin no YouTube. Lá ela mostra, por exemplo, como coletou 40 aparelhos de TV quebrados por toda a cidade e construiu um cavalo “invisível” com uma sela, fios e peças dos eletrônicos – tudo em prol de sua arte.

@alinavalitova

A cenógrafa e fotógrafa de moda da “Vogue” Alina Valitova sentia que a fotografia estava limitando seu estilo narrativo e decidiu agitar as coisas com o app Boomerang. Como ela mesmo diz, não é nada menos do que uma “evolução do formato da moda”. Mas o principal fator de motivação foi, de fato, a...preguiça, segundo ela. “Eu era muita preguiçosa para carregar uma câmera comigo, muito preguiçosa para gastar horas no Photoshop. Por que se preocupar quando se tem um iPhone?”, diz Valitova.

Trabalhando duro em outro “Boomerang” está uma equipe de 1 a 7 pessoas, dependendo do conceito. “Eu vejo algo na rua e quero replicar. E eu gosto de olhar capas antigas da revista ‘Vogue’, especialmente as japonesas. Elas são muito originais e específicas, porque os japoneses não têm medo de nada”, continua a fotógrafa.

Em 2016, as obras de Valitova foram exibidas no Tate Modern, em Londres, como parte da exposição #discoveryourstory, mas você pode conferir sua jornada criativa pelo próprio Instagram.

@rfedortsov_official_account

O marinheiro Roman Fedortsov ganhou fama quando começou a publicar fotos de peixes e outros animais marinhos clicados nas profundezas do mar de Barents.

Há algo peculiar sobre suas imagens, já que algumas das espécimes fotografadas se parecem mais com criaturas de ficção científica.

Alguns desses peixes não convencionais caem nas redes por acidente e são lançados de volta ao mar, “porque têm carne amarga e ruim”, explica Fedortsov.

Não se trata, porém, do resultado de mutações. “Os peixes de águas profundas, simplesmente, nem sempre se assemelham ao que estamos acostumados”, explica.

Artista de Iekaterinburgo, nos Urais, criou série de fotos transportando bonecos Barbie e Ken para a realidade da URSS. Confira galeria aqui.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies