Engenheiro russo usa seus conhecimentos para produzir joias nos EUA

No fim dos anos 1980, ele participava de exibições de joias na União Soviética quando inesperadamente foi notado por uma empresa americana.

No fim dos anos 1980, ele participava de exibições de joias na União Soviética quando inesperadamente foi notado por uma empresa americana.

Alex Soldier
Alex Soldier tornou-se um dos joalheiros mais criativos de Nova York.

Alex Soldier emigrou da União Soviética no início dos anos 1990 e rapidamente se tornou um dos mais inovadores designers de joias em Nova York. Hoje, suas peças inspiram as pessoas e simbolizam a beleza e a complexidade da vida.

Seu ateliê em Manhattan é repleto de belas peças de joia e preciosas miniaturas, assim como prestigiados prêmios internacionais. Localizado a poucos metros da movimentada Times Square, um dos principais cruzamentos do mundo, o estúdio encontra-se no epicentro de um novo movimento na joalheria americana.

Alex Soldier com o prêmio Grace Kelly em seu ateliê em Manhattan

Como ex-engenheiro soviético, Soldier foi pioneiro no uso de técnicas que dão às joias um acabamento mais suave, fazendo-as parecer mais um tecido do que um metal. Seus coloridos padrões em pedras preciosas incluem um alto grau de atenção ao detalhe e à textura.

Nascido Alexander Soldatov na cidade de Perm, nos Montes Urais, ele conquistou o diploma de engenharia da computação e era fascinado por robôs e inteligência artificial. Soldier planejava dedicar sua vida à engenharia, mas uma virada do destino levou-o ao mundo da joalheria.

Sua esposa, Galina, que amava seus talentos artísticos, convenceu-o a juntar-se a uma fábrica de joias estatal nos Urais, e em apenas seis meses ele passou de estagiário a designer chefe.

“A técnica de esmalte única que usamos na época da União Soviética para criar nossas peças hoje está quase perdida”, lamenta-se Soldier.

No fim dos anos 1980, ele participava de exibições de joias na União Soviética quando inesperadamente foi notado por uma empresa americana. Logo em seguida, mudou-se para os Estados Unidos e mudou seu nome para Alex Soldier, mais curto e compreensível para os ouvidos americanos.

Ele não durou muito na empresa, porque as regras corporativas freavam sua criatividade. Então abriu seu próprio negócio e desenvolveu métodos únicos, que hoje estão mudando o modo como americanos e outras pessoas pelo mundo veem a joalheria.

Todas as suas peças são feitas à mão em seu ateliê em Manhattan, com o uso de um microscópio. Enquanto Soldier cria a maior parte das peças ele mesmo, sua equipe de talentosos profissionais é aberta até mesmo a quem não possui um treinamento formal em joalheria, porque “não estão restritos pelos limites do artesanato tradicional que podem ter aprendido anteriormente”.

Desde 2009, a cada ano Soldier realiza o prêmio Grace Kelly, concedido a celebridades icônicas por seu apoio filantrópico às artes. Seu prêmio incorpora os símbolos das três formas de arte mais amadas pela princesa de Mônaco: o teatro, a dança e o cinema.

Uma de suas joias mais populares em Nova York é o anel de diamantes que imita um caracol. “Talvez os acelerados novaiorquinos na verdade desejem um estilo de vida mais lento e pacífico”, disse o joalheiro. “Acho que os caracóis são um lembrete da vida mais devagar que eles raramente conseguem aproveitar.”

Gostaria de continuar lendo sobre joias? Leia por que os russos usam aliança de casamento na mão direita?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais