Rússia oferece ajuda a Portugal para combater incêndios florestais

Bombeiros tentam conter chamas perto da cidade portuguesa de Lousã

Bombeiros tentam conter chamas perto da cidade portuguesa de Lousã

Reuters
De acordo com os dados mais recentes, pelo menos 35 pessoas morreram em decorrência das graves queimadas nas regiões central e norte do país europeu.

O Ministério para Situações de Emergência russo está preparado para prestar assistência a Portugal na contenção de graves incêndios florestais, segundo telegrama enviado pelo chefe da pasta, Vladimir Putchkov, ao governo de Lisboa.

“Digam-nos se os funcionários e o equipamento do Ministério para Situações de Emergências russo podem ser úteis para Portugal no combate a esse desastre natural”, lê-se no telegrama transmitido nesta terça-feira (17).

Os incêndios florestais que atingem as regiões central e norte de Portugal desde o fim de semana já deixaram 35 mortos, incluindo uma criança de um mês de idade, informaram as autoridades locais. O país registrou dezenas de focos de incêndio, e mais de 5.000 pessoas estiveram envolvidas nos esforços de combate ao fogo.

O governo russo já prestou assistência semelhante a Portugal na extinção de incêndios florestais em outono de 2016 e na primavera de 2017.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies