Maromba a la soviética

Aula de ginástica rítmica em academia no interior da União Soviética, 1986. Atividade física era altamente incentivada desde a infância.

Aula de ginástica rítmica em academia no interior da União Soviética, 1986. Atividade física era altamente incentivada desde a infância.

Iôssif Budnevitch/TASS
Da pose de gato à massagem facial, aprenda com os soviéticos a manter a forma.

Apesar de a indústria do fitness não existir durante a União Soviética e o país não ter as caríssimas academias que nos são tão familiares na atualidade, intervalos curtos para se esticar eram tão inevitáveis quanto as filas nas lojas de linguiça ou as demonstrações do Dia dos Trabalhadores.

E não era preciso separar algum tempo do dia para o exercício físico: você podia simplesmente levantar no meio de uma aula na escola e começar a remexer os quadris (veja abaixo) depois de se cansar de sentar.

Um trabalhador de fábrica, por exemplo, podia se exercitar no trabalho. O bom desses intervalos é que eles eram livros e não requeriam nada além da vontade de se exercitar.

A Gazeta Russa relembra alguns dos exercícios de então que são trunfos até a atualidade.

O onipresente rádio

As crianças eram doutrinadas à cultura da vida saudável bem cedo com o auxílio do programa de rádio infantil Pionêrskaia Zorka (“Alvorada dos Pioneiros”, ou seja, o movimento equivalente ao dos escoteiros no país. 

Fonte: YouTube/PousDog

Todas as crianças soviéticas odiavam a transmissão com seu jingle-chiclete: “Se prepare para uma série de exercícios”, começava o locutor. “Ajeite-se, coloque a cabeça para cima e endireite os ombros”

Um vizinho aposentado qualquer sempre ligaria a rádio na hora do programa, às sete da manhã, e com o volume tão alto que seria impossível alguém do prédio não ouvir.

As escolas começavam suas sessões de ginástica com o trompete tocando ao fundo, e nem quando as crianças partiam para os acampamentos de férias podiam fugir do programa.

Correndo sem sair do lugar (mas sem os pés)

Em 1956, as autoridades soviéticas chegaram à conclusão de que era errado parar a “Pionêrskaia Zorka” quando as crianças cresciam e resolveram criar uma cersão para os adultos, chamada “Ginástica Industrial”.

Esses exercícios eram realizados sob instrução específica e supervisionados pelos gerentes de linha, ou seja, não havia como escapar!

O “Ginástica Industrial” na Fábrica de Televisões de Lvov. 1969 / Foto: B. Krishtul/RIA NôvostiO “Ginástica Industrial” na Fábrica de Televisões de Lvov. 1969 / Foto: B. Krishtul/RIA Nôvosti

Então, acreditava-se que os rostos concentrados de costureiros, torneiros, leiteiros etc. tentando manter o balanço e não cair no equipamento que o rodeava refletia a saúde pública. Afinal, tentar se exercitar em um único metro quadrado no espaço atrás de seu posto de trabalho não era, obviamente, o modo mais conveniente – e chegava até a ser perigoso.

Assim, foi preciso estabelecer algumas regras. Um instituto de pesquisas, por exemplo lançou uma instrução interna em que se lia: “Para evitar que pedaços de reboco caiam do teto, os exercícios de correr sem sair do lugar devem ser realizados sem o uso dos pés”.

Alcançando o bambolê e o disco giratório

Rebolar (veja aqui como fazer isso corretamente) é para os fracos. Tente então o bambolê e o disco giratório. Esses objetos eram guardado em todas as casas ou datchas, ao invés de ser mantido no trabalho.

Nos anos 1960, todas as garotas e mulheres faziam exercícios com bambolês de metal. A ideia era passar o bambolê por todas as partes do corpo.

Fonte: YouTube/Naphthalenoff

Já o disco giratório era feito com dois círculos ligados pelo mesmo eixo, um sobre o outro. A pessoa subia nele e tentava girar o corpo, exercitando principalmente a cintura.

As crianças sempre usavam o disco como um carrossel improvisado, enquanto os homens preferiam tê-lo como apoio para a tv, para poderem girá-la de acordo com o local da sala de onde queriam assistir.

Um disco giratório de exercícios. / Foto: Domínio públicoUm disco giratório de exercícios. / Foto: Domínio público

Roupas esportivas e polainas – lá também!

A atriz norte-americana Jane Fonda conquistou seu fã-clube também na URSS com seus vídeos de aeróbica. Réplicas locais usavam algo próximo do techno-pop para se mover ritmicamente na TV soviética.

Esperava-se, assim, que os telespectadores desenvolvessem um senso de ritmo enquanto suavam sem parar vestindo roupas especiais: vestimentas esportivas, calças legging e polainas.

Donas de casa pulavam corda energicamente na frente da TV, enviando nuvens de gesso do teto dos vizinhos que viviam nos apartamentos mais abaixo dos seus.

Fonte: YouTube/barsotick

Homenzinhos feitos

Todo estudante em idade escolar soviético era desafiado por seus colegas a fazer um volta de 360 graus na barra. Quem passasse desse teste ganhava verdadeiro respeito de todos os amiguinhos.

Nos anos finais da União Soviética, os porões de prédios altos de apartamentos eram frequentemente transformados em academias clandestinas com todo o tipo de equipamento improvisado, como halteres feitos de placas concreto.

Fonte: YouTube/ Алексей Карелин

De volta aos exercícios básicos soviéticos

1. Beriôzka (Bétula)

Deite com a barriga para cima, erga as pernas esticadas o mais verticalmente possível, apoie-se com as omoplatas enquanto pressiona com as palmas os quadris. Mantenha a posição por um período de 30 segundos a um minuto.

 "Beriôzka"./ Ilustração: Ígor Rôzin "Beriôzka"./ Ilustração: Ígor Rôzin

2. Botchka (Barril)

Deite com a barriga para cima e dobre as pernas lentamente. Segure os joelhos com as mãos e role para cima e para baixo a coluna. 

"Barril". / Ilustração: Ígor Rôzin"Barril". / Ilustração: Ígor Rôzin

3. Kôchka (Gato)

Ajoelhe-se, pressione as palmas contra o chão, mantenha as mãos e pés na extensão dos ombros.  Dobre a coluna para dentro e para fora, como um gato.

"Gato". / Ilustração: Ígor Rôzin"Gato". / Ilustração: Ígor Rôzin

4. Nasos (Bomba)

Dobre-se à esquerda e à direita como um velho motor de bombeamento manual faria. 

 "Bomba". / Ilustração: Ígor Rôzin "Bomba". / Ilustração: Ígor Rôzin

5. Massagem facial

Para evitar que seu rosto “caia”, force as bochechas para cima, na direção dos olhos e das orelhas (em séries de oito vezes). 

"Massagem facial". / Ilustração: Ígor Rôzin"Massagem facial". / Ilustração: Ígor Rôzin

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.