Após atletismo, halterofilismo russo também poderá ser banido da Rio-2016

Aukhadov em prova de levantamento de peso nos Jogos Olímpicos de Londres

Aukhadov em prova de levantamento de peso nos Jogos Olímpicos de Londres

Vladímir Astapkovitch/RIA Nôvosti
Dois levantadores de peso russos foram acusados de doping após reanálise de amostras colhidas nas Olimpíadas de 2008 e 2012. Se um terceiro resultado na Rússia também der positivo, toda a equipe nacional será desclassificada.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) confirmou a à agência Tass que os levantadores de peso russos poderão ser suspensos de participar dos Jogos Olímpicos de 2016, no Brasil. Esta seria a segunda grande perda para a equipe olímpica da Rússia, que já enfrenta proibição no atletismo devido a casos de doping.

“O COI está trabalhando bastante para terminar todos os processos disciplinares a tempo antes do Rio, para que federações internacionais possam aplicar suas sanções antes dos Jogos Olímpicos”, lê-se em um comunicado do COI dirigido à TASS.

A declaração do Comitê Olímpico vai se basear na força-tarefa da Federação Internacional de Halterofilismo (IWF, na sigla em inglês), que irá suspender por um ano qualquer federação nacional que acuse doping em três testes repetidos com amostras coletadas nos Jogos de Pequim e Londres, em 2008 e 2012, respectivamente.

A equipe russa estaria uma muito perto da desqualificação, uma vez já tem dois testes de doping positivos confirmados: as amostras ‘B’(reanalisadas) de Marina Chainova e Nadejda Ievstiukhina, medalhas de prata e bronze nos Jogos Olímpicos de 2008, deram positivas para esteroides anabolizantes.

As mesmas substâncias proibidas foram encontradas na amostra “A” de Apti Aukhadov, um medalhista de prata nas Olimpíadas de 2012. Se sua amostra “B” também der positivo, a equipe de levantamento de peso russa cairá na proibição.

O ministro russo dos Esportes, Vitáli Mutko, admitiu que a probabilidade de esse cenário se concretizar é “alta”.

“A IWF opera sob as normas, e, se um determinado número de atletas forem pegos por doping durante o ano, é então aplicada uma multa, a licença é revogada e, em seguida, a federação é desqualificada, como no atletismo”, disse Mutko à TASS.

Segundo o ministro, a Federação Russa Halterofilismo pretende contestar a decisão da IWF junto ao Tribunal Arbitral do Esporte, em Lausanne.

“A federação vai mover uma ação judicial (...) e defender os seus direitos em tribunal. Fazer essas decisões antes dos Jogos Olímpicos é um desrespeito com os atletas e as equipes nacionais”, disse Mutko.

Azerbaijão, Cazaquistão, Coreia do Norte e Moldova também já tiveram dois casos de confirmação de doping, enquanto Bielorrússia, Romênia e Uzbequistão, um cada.

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?   
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.