Pútin já tinha ciência de casos de doping, afirma Wada

Profissionais do atletismo russo estão suspensos de torneios internacionais até segunda ordem

Profissionais do atletismo russo estão suspensos de torneios internacionais até segunda ordem

AP
Agência publicou novo relatório sobre casos de doping no atletismo. Rússia tem “tempo suficiente” para reverter suspensão antes da Rio-2016, diz autor da denúncia.

Um relatório divulgado por uma comissão independente da Wada (Agência Mundial Antidoping, na sigla em inglês) na semana passada afirma que o presidente russo, Vladímir Pútin, estaria ciente das violações de doping na Rússia. Os investigadores “trazem a questão ao absurdo”, rebateu o ministro dos Esportes russo, Vitáli Mutko.

O documento inclui a publicação de uma conversa de 2013 entre o ex-presidente da Iaaf (Associação Internacional das Federações de Atletismo), Lamine Diack, e o então advogado da entidade, Huw Roberts, sobre noves atletas russos que fariam uso de substâncias ilícitas.

Os resultados dos testes, obtidos antes do campeonato mundial de 2013, em Moscou, no qual a Rússia ocupou o primeiro lugar, foram ocultados depois de Diack dizer a Roberts que estaria “em uma posição difícil” capaz de ser resolvida “apenas pelo presidente Putin, com quem havia construído uma relação de amizade”. Roberts se desligou da associação no início de 2014.

Embora nenhum dos nove atletas em questão tenha participado do Mundial naquele ano, seus casos acabaram sendo arquivados pela Iaaf.

Desde 2011, porém, o ex-dirigente da Iaaf já delegava os casos de doping envolvendo russos a seu advogado pessoal, Habib Cissé, que é atualmente investigado pela França por corrupção.

Em novembro passado, Diack foi oficialmente acusado por promotores franceses de aceitar subornos em troca da recusa de processar atletas russos com testes positivos de doping.

Correndo atrás do prejuízo

Na primeira parte do relatório, publicada em novembro de 2015, a agência antidoping divulgou informações sobre um esquema para ocultar testes antidoping positivos na Rússia com o auxílio dos serviços de segurança nacionais.

Pouco depois, a Iaaf suspendeu a participação da Rússia em todas competições internacionais de atletismo, colocando em risco a presença dos atletas russos no Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Apesar das novas denúncias, o autor dos relatórios da Wada, Dick Pound, garantiu que o país tem “tempo suficiente” para cancelar a desqualificação.

O advogado russo responsável pelo caso, Valéri Fedoreev também diz que a equipe russa “tem boas chances” de participar dos Jogos no Rio, caso o país cumpra todas as condições impostas pelo comitê da agência antidoping.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.