Torpedo jogará sem torcida após ato racista contra Hulk

Hulk marcou o único gol do Zenit no domingo e garantiu o empate de 1 a 1 com o Torpedo Foto: Reuters

Hulk marcou o único gol do Zenit no domingo e garantiu o empate de 1 a 1 com o Torpedo Foto: Reuters

O clube de futebol Torpedo deverá jogar duas partidas a portas fechadas devido à postura racista de torcedores do time contra o brasileiro Hulk, do Zenit de São Petersburgo, durante jogo do Campeonato Russo no domingo passado (15).

“Devido ao comportamento ofensivo dos torcedores do Torpedo contra Hulk, multamos o clube em 300.000 rublos [US$ 4.900] e eles serão obrigados a jogar duas partidas em casa a portas fechadas”, declarou o chefe do comitê disciplinar da União de Futebol da Rússia, Artur Grigoriants.

“Se houver reincidência, a punição da próxima vez será ainda mais forte”, continuou Grigoriants.

O atacante brasileiro Hulk, 28 anos, marcou o único gol do Zenit na partida de domingo e garantiu o empate de 1 a 1 com o Torpedo.

O clube moscovita já havia sido sancionado em setembro passado por cânticos racistas dirigidos a Christopher Samba, do Dínamo Moscou. Na época, a equipe teve de jogar uma partida com parte do estádio fechado.

Nesta quarta-feira (18), o presidente do Campeonato Russo, Serguêi Priadkin, prometeu punições severas aos infratores. “Este não é o principal problema que enfrentamos, mas o racismo é certamente um problema”, disse Priadkin.

“Vamos assumir a responsabilidade pelo que aconteceu. Em conjunto com a União de Futebol da Rússia e o Ministério dos Esportes, vamos trabalhar para acabar com esse problema”, arrematou.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.