"Vitinho voltará para nós", diz presidente do CSKA

Atacante já sofre ato de racismo no Brasil. Foto: Aleksêi Kudenko/RIA Nóvosti

Atacante já sofre ato de racismo no Brasil. Foto: Aleksêi Kudenko/RIA Nóvosti

Russo rasga elogios a brasileiro, apesar de atacante dizer que se sente melhor no Brasil, onde já sofre ato de racismo

O presidente do clube russo CSKA, do qual o atacante Vitinho está emprestado ao brasileiro Internacional, rasgou elogios ao jogador em entrevista publicada nesta segunda-feira (16), no jornal Sport-Ekspress.

"Ele foi para o Brasil e começou imediatamente a marcar gols. E isso não é o fim, ele vai voltar para cá e encantar a todos", disse Evguêni Guíner.

O atacante afirmou na semana passada ao Globo Esporte que se sente mais confortável em jogar no Brasil que na Rússia.

Mas, mesmo após criticar a tática russa, que exige mais marcação por parte dos atacantes, Vitinho disse que, por vezes, a torcida do país era ainda mais forte que na terra natal.

No último sábado (14), o jogador foi vítima de ato racista em jogo contra o Caxias, quando um torcedor desse imitou um macaco para ofendê-lo.

Vitinho passou a vestir a camisa do CSKA em setembro de 2013, depois de jogar no Botafogo. No Campeonato da Rússia, o brasileiro de 21 anos jogou no time em 5 jogos e marcou um gol. Em janeiro, o CSKA emprestou o atacante ao Inter, onde deve ficar até o final de 2015.

Reportagem baseada em material da  agência Ria Nôvosti e do portal Sports.Ru.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.