Equipe Kamaz-Master mantém liderança no Rali Dakar 2015

Russos lideram categoria de caminhões em corrida na América Latina  Foto: AFP/East News

Russos lideram categoria de caminhões em corrida na América Latina Foto: AFP/East News

Russos ocupam três primeiras posições na categoria de caminhões em corrida na América Latina. Competição deste ano, considerada pelos pilotos como a mais difícil da história, encontra no calor o seu maior inimigo.

Apesar das adversidades ao longo do trajeto, a equipe russa Kamaz-Master vem mantendo a liderança entre os caminhões no Rali Dakar 2015, na América do Sul. Atualmente os russos ocupam simultaneamente o primeiro, segundo e terceiro lugares na classificação geral.

Entre os problemas enfrentados pela equipe, o líder Airat Mardeev destaca o fato de ter pilotado seu caminhão sem direção hidráulica durante toda a sétima etapa do rali. Embora o piloto tenha descrito a situação como “normal”, o defeito foi gerado por uma falha defeito na bomba de óleo.

Na sexta etapa, Andrei Karguinov não só capotou, como a troca do turbocharger por Eduard Nikolaev durou mais de uma hora, forçando a equipe ao extremo para recuperar o tempo perdido.

“Os trechos são muito empoeirados e perigosos. As velocidades são altíssimas, e os ventos mudam constantemente. Os competidores à frente levantam uma poeira que não se abaixa facilmente impossibilitando de ver as enormes pedras no caminho. É realmente difícil”, relata o piloto Bauirjan Issabaev.

Não é de estranhar, portanto, a grande quantidade de acidentes neste ano. Durante a segunda etapa, o caminhão “Astana”, de Artur Ardavichus, literalmente voou ao passar por uma vala, tombando logo em seguida. Na quinta etapa, a mesma equipe de Artur agiu como paramédicos, ajudando um motociclista em coma.

Calor inimigo

Apesar das dificuldades no trajeto, o maior inimigo dos competidores tem sido as condições climáticas severas. O único piloto morto até agora durante o Dakar, o polonês Michal Hernik, morreu aparentemente de desidratação.

O piloto russo Serguêi Kariákin relatou também que um dos seus companheiros de equipe desmaiou enquanto dirigia o caminhão, e, quando se deram conta, ele já estava em coma. “Não é fácil enfrentar o altiplano boliviano: muitos pilotos vomitam a todo o tempo”, conta.

Fonte: YouTube

 

Publicado originalmente pela Rossiyskaya Gazeta

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.