Dívida da Federação Russa de Futebol com Capello chega a quase US$ 3,5 milhões

Segundo treinador, atraso no pagamento fere imagem do país, que sediará o próximo Mundial Foto: Iliá Pitalev/RIA Nóvosti

Segundo treinador, atraso no pagamento fere imagem do país, que sediará o próximo Mundial Foto: Iliá Pitalev/RIA Nóvosti

O treinador da seleção russa, Fabio Capello, não recebe seu salário há seis meses. Na semana passada, o técnico italiano disse que o não pagamento gera um problema de imagem para o futebol na Rússia, país que sediará a próxima Copa do Mundo em 2018.

“O problema não é que eu não estou sendo pago, mas isso afeta a imagem do futebol russo”, declarou Capello em entrevista à agência Tass, acrescentando que não havia assumido a equipe russa em 2012 por razões financeiras. “Naquela época, eu tinha ofertas financeiras melhores. Mas a proposta da Rússia era mais interessante.”

Em janeiro de 2014, Capello assinou uma extensão do contrato por mais quatro anos, depois que a Rússia se classificou para a Copa do Mundo no Brasil. A dívida atual da Federação Russa de Futebol com o treinador chega aos 181,5 milhões de rublos (mais de US$ 3,4 milhões).

“Eu desconheço casos em que um treinador não é pago há seis meses”, declarou Capello. Segundo ele, a Federação Russa de Futebol não informou a data exata em que a dívida será quitada. “Há diferentes rumores, mas eu não tenho a data exata.”

Capello afirmou ainda que o desempenho da equipe não deve estar relacionado aos problemas de pagamento. “Nós nos classificamos para uma Copa do Mundo pela primeira vez em 12 anos, o que é um bom resultado”, disse ele, acrescentando que agora a Rússia não está nem na “metade do caminho para a Taça Uefa de 2016”.

A equipe venceu uma única partida das qualificatórias para o Campeonato da Uefa, contra Liechtenstein. Nos demais jogos, perdeu para a Áustria e teve dois empates de contra a Suécia e a Moldávia.

 

Publicado originalmente pela agência Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.