Grupos especiais atenderão emergências nas cidades-sede da Copa de 2018

Militares das novas unidades também serão empregados em outros trabalhos nos quais suas habilidades possam ser úteis Foto: TASS

Militares das novas unidades também serão empregados em outros trabalhos nos quais suas habilidades possam ser úteis Foto: TASS

Unidades de combate a incêndios e de salvamento estão ganhando novos contornos. Governo acredita que forças atuais podem ser insuficientes para uma reação rápida a emergências nas condições de um grande evento esportivo.

O Ministério para Situações de Emergência está criando unidades de salvamento e combate a incêndio nas cidades que vão sediar jogos da Copa do Mundo em 2018.

Para criar essa força-tarefa especial, o ministério vai receber cerca de US$ 130 do orçamento federal nos próximos três anos.

“Estamos dando novos contornos às unidades de combate a incêndios e de salvamento, que ficarão responsáveis pela extinção e localização de incidentes e, acima de tudo, participarão em operações de busca e salvamento”, disse o vice-chefe da pasta, Vladímir Stepanov, ao jornal “Izvéstia”. “Os militares dessas unidades também serão empregados em outros trabalhos nos quais suas habilidades possam ser úteis.”

As novas unidades terão equipamentos e tecnologias de alto nível. Também serão capazes de mover-se por ruas da cidade não apenas em veículos, mas também em motocicletas, oferecendo inúmeras vantagens em termos de locomoção.

Atualmente, o Ministério para Situações de Emergência tem de 100 a 200 funcionários em cada região, que podem ser enviados no prazo de mais ou menos trinta minutos ao local de incêndio. No entanto, essas forças podem ser insuficientes para uma reação rápida a emergências nas condições de um grande evento esportivo.

Será dada especial atenção especial à coordenação de esforços dos serviços de emergência, com o auxílio de uma central unificada que conectará bombeiros, policiais e socorristas. “Os centros de atendimento receberão chamadas em russo e em inglês, além de oferecer assistência psicológica, quando necessário”, disse Stepanov.

A Copa do Mundo de 2018 será realizada nas cidades de Moscou, Kaliningrado, Sôtchi, São Petersburgo, Volgogrado, Kazan, Nijni Novgorod, Samara, Saransk Rostov-no-Don e Iekaterinburgo.

 

Publicado originalmente pela agência Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.